#savethemanuals

Celebrar o último dos Audi R8 com caixa manual

Os ingredientes certos para o mais interativo dos desportivos estavam presentes no Audi R8: um grande e rotativo V8 acoplado a uma excelente caixa manual.

Para uma marca obcecada com a eficácia absoluta dos seus modelos, a primeira geração do Audi R8, equipada com uma caixa manual, era a mais bela das idiossincrasias. E para mais, recorrendo ao esquema em “H” na base do manípulo, uma das imagens que marcou a Ferrari durante décadas.

Apesar do apelo “purista”, exacerbado pelos média, o que é certo é que aqueles que compraram a primeira geração do R8 não quiseram saber nada disso — estima-se que a transmissão manual equivaleria a algo como 5% do total das vendas. Um número tão baixo, que na segunda geração, a Audi simplesmente prescindiria desta opção, oferecendo apenas a mais rápida e eficaz S-Tronic (dupla embraiagem) de sete velocidades.

Mas desculpem o nostálgico que há em mim, mas na estrada, pouco ou nada interessa os centésimos de segundo que uma transmissão automática ganha por relação engrenada. A interação extra garantida por uma boa transmissão manual, e o respetivo “clak-clak”, como a que equipava a do Audi R8, é um ingrediente que dá um sabor distinto à experiência, tornando-a, definitivamente, mais interativa — e para mais, acoplada aos dois excelentes motores naturalmente aspirados que o equipavam, o 4.2 V8 e o 5.2 V10.

RELACIONADO: Audi R8. Cada vez mais certo que não terá sucessor RELACIONADO: Caixa manual: 5 coisas que nunca deves fazer

O último dos R8 manuais

Apostamos que é uma das razões por detrás da escolha de Erik Dietz, o proprietário deste Audi R8 V8, com caixa manual, claro. E este R8 acaba por ser mais especial que outros — não, não tem a ver com a engenhosa “box” de carga colocada na traseira deste R8. Este foi o último Audi R8 com caixa manual a sair da linha de produção da fábrica da Audi em Neckarsulm, Alemanha, em 2015.

Como gostamos aqui na Razão Automóvel, de nada adianta ter uma máquina deste calibre se não é para lhe dar uso. E muito bem usado tem sido este R8 — a bagageira no tejadilho não está lá apenas para o “estilo”, este carro já se fartou de andar.

O seu proprietário, residente nos EUA, fez uma viagem épica a bordo do R8 pelo continente europeu. O carro foi transportado dos EUA para o sul da Europa, tendo então percorrido 14 000 km em apenas quatro semanas, atravessando a Itália, França, Suiça, Alemanha, entre outros, até chegar à Suécia, onde foi realizado este pequeno vídeo, que nos deixa ver e descobrir os mais variados pormenores do R8, destacando-se, claro está, o manípulo nu da caixa de velocidades e o “H” na base do mesmo.

A post shared by Erik Dietz (@erikdietz) on

Audi R8 V8, caixa manual
Sabes responder a esta?
O que distingue o Audi R8 V10 RWS dos outros R8?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Audi R8 V10 RWS, o mais divertido de sempre?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos