Dieselgate

CEO da Audi detido pela procuradoria de Munique

O CEO da Audi, Rupert Stadler, foi hoje detido pela procuradoria de Munique, no âmbito do escândalo das emissões.

A notícia da detenção do CEO da Audi foi avançada pela agência noticiosa Reuters e, entretanto, já confirmada, quer pela Audi, quer pelo Grupo Volkswagen.

De acordo com a agência noticiosa, a decisão da procuradoria, de deter Rupert Stadler, resulta do receio dos investigadores de que o líder máximo da Audi possa, caso continue em liberdade, vir a fazer desaparecer provas relacionadas com o chamado Dieselgate. Rupert Stadler é suspeito de fraude e falsas declarações no caso Dieselgate.

A Procuradoria de Munique já tinha anunciado na última semana, que estava a investigar um total de 20 suspeitos, relacionados com o escândalo das emissões. Resultante da utilização, entre 2009 e 2015, de dispositivos fraudulentos, que mascaravam as emissões, quando em situações de teste.

O suspeito foi hoje presente ao juiz, estando detido, aguardando que sejam decretadas as medidas de coação.

Comunicado da Procuradoria de Munique

Além de Rupert Stadler, também o chefe de compras da Audi, Bernd Martens, estará entre os suspeitos apontados pelos procuradores, revela a Reuters, com base numa fonte não-identificada, mas familiarizada com a investigação.

Martens liderava a task force criada no seio da Audi, destinada a coordenar a resposta à crise do Diesel, em conjunto com a empresa-mãe, o Volkswagen Group.

Sabes responder a esta?
Em que ano foi lançado o Suzuki Jimny original?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Suzuki Jimny. Primeiras fotos oficiais confirmam TT genuíno

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos