Desde 11 240 euros

Renault Twingo Exclusive TCe 90 EDC. Senhor cidade sff…

A terceira geração do Renault Twingo é uma revolução face ao antecessor. Equipado com um motor 0.9 TCe de 90 cv de potência e tração traseira, faz da cidade o seu habitat natural. Testámos a versão Renault Twingo Exclusive.

Vamos a um bocadinho de história? O Renault Twingo nasceu em 1993 com o objetivo de ser um automóvel citadino, prático e diferente. O seu nome resulta da união entre as palavras “Twist” e “Tango”. Conduzindo o Renault Twingo percebe-se o porquê da inspiração nestes tipos de dança…

O Renault Twingo (3ª geração) dança no trânsito urbano como poucos e melhor do que qualquer um dos seus antecessores — por muito que continuemos a admirar a 1ª geração do modelo francês. E se há 25 anos um dos destaques era a união das palavras Twist e Tango, hoje um dos destaques é a partilha de componentes com outro «rei da cidade» o Smart Forfour.

As diferenças entre ambos são meramente de estilo — o que não é pouco, num segmento que vive da imagem. Veja-se o exemplo da unidade em ensaio, um Renault Twingo Exclusive. Uma unidade que recorre a detalhes como a cor verde pistachio, estofos diferenciados e outros detalhes, que lhe atribuem um aspeto mais chique.

Renault Twingo Exclusive 0.9 TCe.
Muito bom em cidade.

Na cidade

Uma vez que o eixo dianteiro não é responsável pela tração do Twingo, isto permitiu aos engenheiros dotar o modelo francês de um brecagem soberba. Fazer manobras em cidade com o Renault Twingo é uma brincadeira de crianças.

Em termos de motor, a unidade que nós ensaiámos estava equipada com o conhecido motor 0.9 TCe da Renault, com 90 cv de potência. Resultado? É muito despachado. A caixa EDC de seis velocidades é a melhor opção, ainda assim, por vezes é algo hesitante. Quanto a consumos, terminei este ensaio com uma média de 6,2 litros /100 km — num percurso diário 50/50 entre cidade e autoestrada.

Falando do habitáculo, é muito prático e há mais espaço no interior do que as suas dimensões exteriores deixam adivinhar. Porém, o conforto podia ser um pouco mais elevado. As opções conceptuais do novo Renault Twingo obrigaram os engenheiros da marca a optarem por uma taragem da suspensão mais firme e os bancos oferecem pouco apoio. Nada que belisque o mérito do modelo se não saírem da cidade ou das vias rápidas de acesso às grandes cidades.

Em estrada

É nas tiradas mais longas que o Renault Twingo mais sofre frente a concorrentes como o Kia Picanto ou Ford KA+. O mesmo chassis que lhe atribui uma inegável vantagem em cidade, passa uma fatura relativamente elevada em estrada aberta.

Os estofos dos bancos roubam inspiração ao exterior. São suficientemente confortáveis em cidade, mas em estrada oferecem pouco apoio.

Dinamicamente é apenas correto, apresentando reações que estão sempre sobre um intenso escrutínio das ajudas eletrónica. À mínima perda de motricidade, o ESP corta logo a entrega de potência para manter tudo sobre controlo.

Naturalmente que com um motor de 90 cv de potência, este Renault Twingo tem pulmão que chega e sobra para fazer uma viagem até ao Algarve sem qualquer problema, mas autoestrada não é o seu habitat. Onde o Renault Twingo melhor se exprime é sem dúvida na cidade. Na cidade ele é um senhor!

Preço

unidade ensaiada

15.580

Versão base: €11.240

Classificação Euro NCAP: 4 / 5

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cil. em linha
    • Capacidade: 898 cm3
    • Posição: Transversal
    • Carregamento: Turbo
    • Distribuição: a.c.c. / 12 V
    • Potência: 90 CV às 5500 rpm
    • Binário: 135 Nm às 2500 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: traseira
    • Caixa de velocidades: seis velocidades EDC
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 3595 mm / 1647 mm / 1557 mm
    • Distância entre os eixos: 2492 mm
    • Bagageira: 174 a 219 l
    • Peso: 1018 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 4,3 l/100 km
    • Emissões de CO2: 99 g/km
    • Vel. máxima: 165 km/h
    • Aceleração: 10,8s
  • Equipamento
    • Ar-condicionado automático;
    • Banco do condutor c/ regulação altura;
    • Banco do passageiro rebatível (posição de mesa);
    • Estofos em tecido / TEP Exclusive;
    • Faróis de nevoeiro com função cornering;
    • Jantes de liga leve 16";
    • Cruise-control;
    • Sensores de chuva e luminosidade;
    • Volante em Couro
    • ABS/ESP
Extras
Pintura Opaca Especial (Verde pistachio) – 320€; sistema de ajuda ao estacionamento traseiro – 260€; Tecto de abrir elétrico em lona – 950€.
Avaliação
6 / 10
Esta unidade tinha um adicional de atração: a cor verde pistachio e o teto de lona. O que resulta num Renault Twingo ainda mais atrativo. Em cidade é dos modelos mais competentes do mercado, em estrada cumpre sem brilhantismo mas também sem comprometer.
  • Fácil de levar em cidade
  • Estética
  • Espaço interior
  • Sistema de som
  • Resposta da caixa
  • Comportamento em autoestrada
Sabes responder a esta?
O Hyundai Kauai testado no nosso YouTube era uma versão...
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Ao volante do Hyundai Kauai 1.0 T-GDi. Tudo o que precisas saber

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos