Condução Autónoma

Apple e Volkswagen unem-se para construir Transporter elétrica e autónoma

Depois do falhanço das negociações com marcas como a BMW e a Mercedes-Benz, a Apple terá encontrado, enfim, um parceiro para o seu projeto de mobilidade elétrica e autónoma: o maior construtor mundial, Volkswagen.

Envolvida na corrida ao carro elétrico e autónomo, o gigante norte-americano da tecnologia Apple tem vindo a procurar, há já algum tempo, um parceiro automóvel que possa contribuir com a base rolante, para a concretização daquele que será o primeiro veículo com “o emblema da maçã”.

Depois de conversações com fabricantes automóveis de várias latitudes, como foi o caso das alemãs BMW e Mercedes, da japonesa Nissan, da chinesa BYD Auto e da britânica McLaren, todas elas terminadas sem entendimento — segundo alguns rumores devido à exigência da tecnológica em ficar detentora dos dados recolhidos e da experiência de utilização —, a Apple parece ter encontrado, finalmente, um parceiro disposto a concordar com as suas exigências: nada mais, nada menos, que o maior grupo automóvel mundial, a Volkswagen.

Segundo avança o americano New York Times, citando várias fontes não-identificadas mas bem informadas de todo o processo, Apple e Volkswagen terão chegado a acordo no final de 2017. Ficando, a partir daí, estipulada a criação de uma versão especial e autónoma da Volkswagen Transporter, que por sua vez servirá de base ao futuro “carro da maçã”.

Sinónimo de berlina de luxo 100% elétrica, equipada com condução autónoma, o Volkswagen I.D. Vizzion apresentou-se, em Genebra, como um possível sucessor do Phaeton

Italdesign também na berlinda

Ainda de acordo com as mesmas fontes internas, o processo de reconversão da Transporter está a cargo da Italdesign, atelier italiano parte do universo Volkswagen. O qual tem por missão reformular a cabine, substituindo inclusivamente o tablier e os bancos, além de integrar todos os sensores e computadores relacionados com a condução autónoma.

A par destas alterações, o projeto prevê ainda a conversão da Transporter em veículo 100% elétrico, abdicando, assim, dos atuais motores de combustão com que é proposta.

Testes começam em casa

A Apple pretende utilizar os primeiros veículos de teste no transporte dos seus funcionários entre os dois campus que possui em Silicon Valley. Embora e apesar de se tratar de um veiculo autónomo, sempre com um ser humano no lugar do condutor e um assistente no banco do passageiro — este último, encarregue de fazer uma vigilância permanente dos diferentes sensores utilizados na condução autónoma.

Volkswagen Transporter T6
Sucessora da famosa “Pão de Forma”, também a Volkswagen Transporter pode vir a ser elétrica… e autónoma

Ainda de acordo com o New York Times, esta fase estará, ao que tudo indica, atrasada relativamente ao previsto, apesar do projeto concentrar, há já algum tempo, praticamente todas as atenções da equipa da Apple responsável pelo Veículo Autónomo.

O objetivo inicial, acrescenta o diário, seria ter o primeiro veiculo operacional, até ao final do presente ano. Algo que, conclui-se agora, parece ser demasiado otimista.

Sabes responder a esta?
Quantas unidades foram já vendidas do Nissan Leaf, no Japão?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

E que tal um Nissan LEAF… descapotável?
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

E que tal um Nissan LEAF… descapotável?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos