Estudo

Redução dos limites de velocidade aumentará “fortemente” a segurança

Depois de um estudo de 2014 ter defendido o aumento da velocidade como forma de elevar a segurança rodoviária, uma nova proposta vem agora afirmar que, baixar os limites de velocidade, diminuirá o número de acidentes fatais.

Elaborado por um conjunto de especialistas internacionais, membros do International Transport Forum (ITF), organização inter-governamental que funciona como grupo de reflexão no domínio da política de transportes, este novo estudo defende existir um “forte” relacionamento entre a velocidade e o número de acidentes e vítimas, após analisar as questões da segurança rodoviária em 10 países.

Segundo o mesmo organismo, os dados obtidos reafirmam uma fórmula científica “utilizada mundialmente”, segundo a qual, a cada aumento de 1% na velocidade média, acaba correspondendo uma subida de 2% no número de acidentes com feridos, um aumento de 3% no de acidentes graves ou fatais, e de 4% no caso de acidentes mortais.

Face a estes dados, os investigadores defendem que uma redução das velocidades máximas, ainda que ligeira, “diminuirá grandemente o risco”. Os novos limites seriam fixados em função das probabilidades de sobrevivência em cada local, no caso de acontecer um acidente.

30 km/h nas áreas residenciais, 50 km/h nas urbanas

Assim, os autores do estudo propõem uma redução da velocidade máxima para 30 km/h, nas áreas residenciais e para os 50 km/h, nas restantes áreas urbanas. Já em estradas rurais, o limite de velocidade não deverá ir além dos 70 km/h, com os investigadores a não fazerem qualquer recomendação para as auto-estradas.

Como forma de reduzir o trauma das estradas, causado pelo número de vítimas e feridos resultantes de acidentes de viação, os governos devem tomar medidas no sentido de reduzir a velocidade nas nossas vias, mas também as diferenças entre os vários limites de velocidades. Numa perspetiva individual, o risco de um acidente grave até poderá parece pequeno, mas, do ponto de vista da sociedade, existem ganhos substanciais, em termos de segurança, com a redução, quer das velocidades máximas, quer ainda das diferenças entre os vários limites de velocidade.

Relatório da ITF
RELACIONADO: Sistema de carta de condução por pontos não está a funcionar. Porquê?

Recorde-se que, em 2014, um estudo dinamarquês sugeria precisamente o contrário, ou seja, o aumento dos limites de velocidade, como forma de reduzir a diferença entre os condutores mais lentos e mais rápidos, melhorando a segurança rodoviária.

Sabes responder a esta?
Onde é que fica localizada a chamada "Rotunda Mágica" inglesa?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Rotunda Mágica. Sete rotundas numa só… a funcionar desde 1972

Mais artigos em Notícias