Elétricos

Viriato. Primeiro transporte público autónomo em Portugal circulará em Viseu

Viseu vai ser a primeira cidade portuguesa a possuir um transporte público sem condutor. O veículo, de propulsão 100% elétrica, tem por nome “Viriato” e promete estar a circular, em breve, na capital da Beira Alta.

A notícia é avançada pela Transportes em Revista, acrescentando que o Viriato é uma criação da TulaLabs, concebida para transportar até 24 passageiros, alguns deles sentados, outros de pé.

Veículo 100% elétrico, o futuro transporte público da cidade de Viseu, que terá por missão substituir o atual funicular, “carrega em cinco minutos e tem autonomia para 100 quilómetros”, explica, em declarações à revista, o gerente da Tula Labs, Jorge Saraiva.

Veículo não poluente, capaz de atingir velocidades até 40 km/h, o Viriato destaca-se ainda pelo facto de atingir o nível 5 de condução autónoma, ou seja, o nível máximo, o que lhe permite prescindir de condutor, volante ou pedais, ficando a condução entregue a um sistema de inteligência artificial.

Ao mesmo tempo, o veículo vai sendo acompanhado por um sistema de gestão e monitorização, o qual vai captando informação sobe a posição, a velocidade e distância percorrida de cada unidade, em tempo real.

“Veículos semelhantes já circulam na Suíça sem qualquer problema”

Ainda segundo Jorge Saraiva, “a tecnologia utilizada neste veículo foi desenvolvida há nove anos e há três anos que veículos semelhantes circulam na Suíça sem qualquer problema”. Sendo que, em Viseu, o primeiro transporte público autónomo a circular no País operará “numa via segregada, porque é isso que a legislação permite, onde se cruzará com outros carros apenas em cruzamentos com semáforos”. Além disso, “haverá peões nessa via».

Quanto a riscos decorrentes de um meio de transporte como este, o mesmo responsável explica que «há sempre riscos, mas são controlados. Existe um sistema de deteção”. Garantindo que “o risco é o mesmo de um veículo com condutor».

Arranque previsto para o início de 2019

Já a Câmara Municipal de Viseu, recorda que trata-se de “um transporte público não poluente, autónomo, disponível em permanência que, além dos benefícios para o ambiente, vai gerar poupança para o município, substituindo o funicular. E uma vez que é silencioso, vai poder andar durante a noite”.

RELACIONADO: K-City. Conhece a primeira cidade mundial «100% autónoma»

Ainda sem data definida para começar a operar, embora as previsões apontem para que possa entrar em atividade no início de 2019, o Viriato deverá resultar em custos na ordem dos 13 mil euros por mês, para a autarquia, mas também uma poupança de cerca de 80 mil, por ano.

Sabes responder a esta?
Qual a capacidade inicial da bagageira do Citroën C3 Aircross?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Citroën C3 Aircross. Rei do espaço e do conforto?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos