Potência

Cavalos escondidos. BMW M5 com mais 100 cv que o anunciado?

Quase que dava uma epopeia. A lenda dos cavalos escondidos regressa em grande, após o novo BMW M5 (F90) ter ido do banco de potência e ter apresentado 625 cv… às rodas! O que dá algo como 700 cv à cambota!

Podemos afirmar com um grande grau de certeza que o BMW M5 (F90) não é propriamente um carro lento. Quando se tem 600 cv debaixo do pé, distribuídos pelas quatro rodas, nem os mais de 1900 kg de peso são impedimento para prestações de exceção.

Mas aparentemente, parece que o BMW M5 esconde alguns truques para conseguir as suas performances fantásticas. A IND Distribution colocou um M5 no banco de potência, e surpresa: este registou cerca de 625 hp (634 cv)… mas às rodas.

Teoricamente, significa que o V8 desenvolve não 600 cv, mas sim cerca de 700 cv de potência!

Como é possível ter mais 100 cv?

Quando vemos as especificações de um motor, o valor de potência declarado é aquele que é registado à cambota. No entanto, a potência que chega efetivamente às rodas é sempre inferior. Isto porque existem perdas mecânicas (potência dissipada), ou seja, alguns cavalos “perdem-se no caminho”, ao passar pela caixa de velocidades e eixo de transmissão antes de chegar às rodas.

BMW M5

Daí a surpresa nos resultados deste BMW M5 no banco de potência. Neste tipo de testes, só se consegue medir a potência às rodas, sendo depois calculado o valor de potência real do motor, partindo de um valor pré-determinado de potência dissipada.

Ou seja, os resultados deste teste deveriam ter produzido um número à volta dos 530-550 cv — o valor da potência dissipada varia de carro para carro, mas, regra geral, anda entre os 10-20%. Mas, ao contrário do previsto, este M5, de série, com pouco mais de 1900 km, apresentou à roda até mais cavalos que os 600 cv oficiais.

Será mesmo possível ter 100 cv a mais?

Possível é, mas dificilmente o será. Existem muitas variáveis que influenciam a potência de um motor. Desde os lubrificantes usados até à temperatura do ar. Pelo que averiguamos na informação da IND Distribution, estava uma manhã particularmente fria no local onde o teste foi efetuado, mas não é justificação para os resultados apresentados.

E depois, claro, existe essa grande variável chamada banco de potência. Dependendo da marca/modelo do banco de potência um mesmo carro pode apresentar valores díspares. Pelo que verificamos, o banco de potência usado é conhecido por revelar números mais otimistas do que outros bancos de potência.

Teste banco potência BMW M5
Os resultados dos vários testes de potência efetuados.

De qualquer forma, este BMW M5 fez o teste diversas vezes, e demonstrando como os números variam, o valor atingido de 625 hp foi o melhor conseguido em três com o carro em 5ª velocidade, tração integral e modo Sport Plus — os outros dois ficaram-se pelos 606 e 611 hp.

Um teste foi também efetuado com apenas duas rodas motrizes (o novo M5 tem um modo 2WD), em 6ª velocidade e modo Sport Plus, e o resultado ficou-se pelos 593 hp às rodas (whp).

Discrepâncias… oficiais

Para terminar, temos também de adicionar outra variável. Os números oficiais anunciados pelos fabricantes não garante que sejam efetivamente os números reais debitados pelo motor do vosso carro.

Existem sempre discrepâncias, ainda para mais na era turbo que vivemos — dois motores iguais podem apresentar valores de potência distintos abaixo ou acima dos valores oficiais, mas no geral, as diferenças não são expressivas.

Como já referimos, existem muitas variáveis que afetam a potência de um motor. Este é um amontoado de peças, muitas delas móveis, e apesar dos rigores da produção industrial dos nossos dias, o que é certo é que as tolerâncias existem — duas peças nunca são verdadeiramente iguais —, afetando os números obtidos.

Motor BMW M5

É uma das razões pelas quais os fabricantes até costumam ser conservadores nos números anunciados, não só para os seus motores, como até para as prestações das suas máquinas, um tema ainda mais sensível quando se trata de propostas de alta performance.

Há que garantir que todas as unidades atinjam os números oficiais, pelo que é melhor “nivelar por baixo” — o que justifica também alguns resultados fantásticos por algumas máquinas nas prestações conseguidas em alguns testes, melhores que os números oficiais.

Sempre dá boa publicidade e evitam-se complicações legais — no passado já houve processos contra algumas marcas, por alguns dos seus modelos não conseguirem atingirem a potência que anunciavam.

E o BMW M5?

Suspeitas de que o V8 biturbo do M5 é mais saudável do que aparenta, já vinham da geração anterior (F10). Como estamos a falar de uma potência de base elevada, mesmo uma discrepância de 5% representa logo um ganho à volta de 30 cv, que tem sido a norma do que tem sido medido em vários bancos de potência.

Neste caso em particular, este motor ou é “super saudável”, com tolerâncias super-apertadas, aumentando assim a discrepância para os valores oficiais, o que em conjunto com o banco de potência otimista ajudaram a estes resultados fantásticos; ou então pode ter ocorrido um problema de calibração. Certamente veremos mais testes do BMW M5 noutros bancos de potência que poderão confirmar ou desacreditar este valor.


Nota: obrigado ao nosso leitor Manuel Duarte pelo envio da informação. Esperamos ter respondido às tuas questões.

 

Sabes responder a esta?
Qual o nome da competição monomarca onde só competiam BMW M1?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

BMW M1 AHG Studie. O mais raro dos M1 está à venda

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos