Desde 10 130 euros

Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi. Vitamina turbo!

O Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi é tudo aquilo que esperamos de um citadino e um bocadinho mais. Fiquei surpreendido com o «pulmão» do motor 1.0 T-GDi de 100 cv associado à pequena (mas competente) carroçaria do modelo coreano.

Desembaraçado, muito desembaraçado. Depois de ter testado o Kia Picanto com o motor 1.0 T-GDi fiz uma cruz nos outros motores da gama Picanto. O problema não está nos outros motores — a versão 1.2 atmosférica até não se desenvencilha mal em trânsito urbano — este pequeno motor Turbo é que dá um novo colorido ao citadino coreano.

São 100 cv de potência e 172 Nm de binário máximo (entre as 1500 e as 4000 rpm) para apenas 1020 kg de peso. Resultado? Temos sempre “motor” debaixo do pé direito, mesmo nas relações de caixa mais altas. As prestações oficiais comprovam-no: o Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi cumpre os 0-100 km/h em apenas 10,1 segundos e atinge os 180 km/h. Quanto a consumos, consegui uma média de 5,6 litros/100 km em ciclo misto.

E temos chassis para tanto motor?

Temos. O chassis do Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi acompanha bem o ímpeto desta motorização. A solidez do conjunto está num bom plano, ao qual não será alheio o facto de 44% do material usado no chassis ser Aço Avançado de Alta Resistência (AHSS). Mesmo em solicitações mais radicais, o comportamento é manifestamente rigoroso.

O trabalho operado nas suspensões também ajuda. São firmes sem prejudicarem em demasia o conforto a bordo.

No interior

Os tempos são outros. Se antigamente era preciso uma certa dose de coragem para fazer viagens num modelo do segmento A (eram acanhados, pouco potentes, mal equipados e pouco seguros) até ao Algarve (por exemplo), hoje a conversa é outra. Isto aplica-se ao Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi e, regra geral, a todos os modelos deste segmento.

Kia Picanto X-Line
Interior do Kia Picanto X-Line.

O interior, apesar de marcado por plásticos duros, oferece uma montagem rigorosa e não faltam itens como o ar condicionado, computador de bordo, faróis automáticos, volante forrado a pele e, por mais 600 euros um sistema de infotainment com ecrã de 7″ (que adiciona um sistema de navegação e câmara traseira de estacionamento). Lista completa de equipamento no final do artigo.

Vive-se bem dentro do Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi. Nos bancos da frente não falta espaço, e na traseira podem até sentar aquele ex-casal vosso amigo — cuja relação não acabou da melhor forma…— com a garantia que entre eles há espaço suficiente para não se dar uma tragédia. Se participar em experiências sociais extremas não está nos teus planos, as cadeiras dos putos também têm espaço suficiente. Quanto à mala, conta com 255 litros de capacidade — suficiente para a maioria das situações.

RA STUDIO: De que aço são feitos os Hyundai?

Ares de SUV

O Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi é a versão mais aventureira da gama. É mais fogo de vista que outra coisa — ainda que a marca tenha elevado a altura ao solo em +15 mm — mas os pormenores «off-road» dão efetivamente um ar mais robusto ao Picanto. O para-choques com uma parte inferior a imitar uma proteção para o cárter e as cavas da roda com plásticos pretos foram bem conseguidos.

Quanto ao preço, a marca coreana pede pelo Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi um total 15 680 euros. Valor ao qual devem subtrair uma campanha em vigor de 2100 euros. Resumindo: 13 580 euros.

Preço

unidade ensaiada

15.680

Versão base: €10.130

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 998 cm³
    • Posição: Transversal
    • Carregamento: Turbo + inj. dir
    • Distribuição: 2 a.c.c / 12 V
    • Potência: 100 cv/4500 rpm
    • Binário: 172 Nm entre as 1500 e 4500 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: 5 velocidades manual
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 3670 mm / 1625 mm / 1500 mm
    • Distância entre os eixos: 2400 mm
    • Bagageira: 255 litros
    • Jantes / Pneus: 195/45 R16 84V
    • Peso: 1020 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 4,5 l/100 km
    • Emissões de CO2: 104 g/km
    • Vel. máxima: 180 km/h
    • Aceleração: 10,1 segundos
  • Garantias
    • Mecânica: 7 anos/150 000 km
  • Equipamento
    • ABS - Anti lock Brake System
    • Air bag de condutor e passageiro com função desactivação
    • Air bags laterais e de cortina
    • ESP - controlo de estabilidade
    • Isofix
    • Ar condicionado manual
    • Computador de bordo
    • Rádio com leitor MP3 e comandos no volante
    • Vidros eléctricos à frente / atrás
    • Sensor de Luz
    • Volante e alavanca de velocidades em pele
    • Pedais em Alumínio
    • Farois em halogéneo / com projectores bi-funcionais
    • Luzes diurnas em LED
    • Jantes de liga leve 16"
    • Espelhos retrovisores retrateis c/ regulação eléctrica
    • Cruise-control adaptativo
    • Assistente de manutenção na faixa de rodagem
Extras
Pack Navigation (Sistema de Navegação + Bluetooth c/ rec. Voz + Camara traseira estacionamento) 600 € ; AEB (Travagem Autónoma de Emergência) 400 €.
Avaliação
7 / 10
Os citadinos de hoje são tão bons ou melhores que os utilitários de há meia dúzia de anos atrás. Motores convincentes, equipamento completo, espaço suficiente e designs bem conseguidos marcam os modelos da atualidade. Neste contexto, o Kia Picanto X-Line 1.0 T-GDi está longe de ser uma excepção. Bem pelo contrário, ao oferecer uma das melhores motorizações que podemos encontrar no segmento A e um interior bem equipado e espaçoso. Nota final para o preço, muito justo face àquilo que oferece.
  • Preço
  • Comportamento
  • Motor
  • Bancos dianteiros sem apoio
Sabes responder a esta?
Qual a capacidade de bagageira da nova Kia Ceed Sportswagon?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Kia Ceed Sportswagon revelada em Genebra
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

Kia Ceed Sportswagon revelada em Genebra

Mais artigos em Testes, Ensaio