Salão de Detroit 2018

Depois do Focus ST e Fiesta ST… um Ford Edge ST?

O Ford Edge ST é a principal e surpreendente novidade do revisto SUV da marca americana, que será apresentado publicamente no próximo Salão de Detroit.

É o maior SUV da Ford à venda na Europa, posicionando-se acima do Kuga, e é o líder do segmento — claro está, se retirarmos as propostas equivalentes premium do caminho —, com o Ford Edge a superiorizar-se aos Kia Sorento e Hyundai Santa Fe. Em Portugal, o Ford Edge é também comercializado, mas apenas e só com a motorização 2.0 TDCi de 180 cv.

Uma realidade perfeitamente distinta daquela que encontramos nos EUA, onde podemos encontrar o SUV com motorizações a gasolina de quatro e até seis cilindros. E será precisamente nos EUA, por ocasião do Salão de Detroit — que abre portas já dia 14 de janeiro — que a Ford revelará, publicamente, o restyling do seu SUV.

Destaca-se a frente e traseira redesenhadas, com novas óticas, grelha e para-choques, além de vir com um 2.0 EcoBoost atualizado — passa a debitar 253 cv (mais cinco cavalos), e agora vem acoplado a uma caixa automática de oito velocidades.

Além das revisões estéticas, destaca-se o reforço nos equipamentos tecnológicos e assistentes à condução, como a introdução do assistente virtual Alexa, da Amazon, ou ainda sistemas como o Post-Collision Braking, que ajuda a reduzir o impacto de uma potencial colisão secundária, ao acionar os travões de forma moderada após a colisão inicial, reduzindo a velocidade do veículo.

O primeiro ST… SUV

Mas, talvez, a maior novidade é a introdução da versão ST, que fazem dele um SUV com ambições desportivas. Uma estreia absoluta para os modelos ST da Ford, normalmente associada aos hot hatch da marca — já são várias as gerações de Fiesta ST e Focus ST —, vê-se agora também associada a um SUV tamanho familiar.

A escolha do palco da apresentação — Detroit — reflecte-se também nas especificações divulgadas. O Edge ST vem equipado com um “motor a sério”. Trata-se de nova variante do V6 Ecoboost com 2.7 litros, 340 cv e 515 Nm, com uma caixa automática de oito velocidades e tração às quatro rodas. Como se traduz em acelerações ou retomas de aceleração? Teremos de esperar mais um pouco para que a Ford divulgue esses dados.

O ST demarca-se, e bem, dos restantes Edge ao apresentar para-choques de desenho específico, saias laterais mais pronunciadas, grelha com uma malha hexagonal, duas saídas de escape e rodas generosas, de 21″. A exclusiva cor azul da Ford Performance também faz parte do conjunto, assim como pinças de travão de cor vermelha. O interior é marcado por bancos com mais apoio, em pele com inserções em camurça; e por alguns apontamentos ST no volante, costas dos bancos e soleiras das portas.

O Ford Edge ST passa a contar com um modo de condução Sport que torna a resposta do acelerador e da caixa de velocidades mais acutilante, assim como providencia um som de escape mais grave. Naturalmente, a suspensão recebeu a atenção dos responsáveis da Ford Performance e está igualmente disponível, de forma opcional, um sistema de travagem de elevada performance.

Chegará até nós?

Para já, tanto o atualizado Ford Edge, como o novo Ford Edge ST, têm como destino apenas o mercado norte-americano. Segundo os rumores, só em 2019 conheceremos o modelo revisto no continente europeu. Na Europa o Edge é apenas comercializado com motorizações Diesel, pelo as probabilidades de vermos o Edge ST por cá sejam diminutas — pelo menos com as mesmas especificações do modelo americano.

Ford Edge ST
Sabes responder a esta?
Como se chama a versão mais aventureira do novo Ford Fiesta?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Ao volante do novo Ford Fiesta. O melhor de sempre?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos

Pub