Elétricos

Porsche 911 elétrico brevemente?

Com o elétrico Mission E "ao virar da esquina", começa-se a questionar para quando um Porsche 911 100% elétrico. Segundo o seu CEO, ainda vai demorar.

Foi do próprio CEO da Porsche, Oliver Blume, em declarações à Autocar, que não afasta a hipótese: “com o 911, para os próximos 10 a 15 anos, ainda teremos um motor de combustão”. E depois? Depois só o tempo o dirá. Dependerá acima de tudo da evolução da tecnologia das baterias.

Porsche 911 GT3 R Hybrid
2010. A Porsche dá a conhecer o 911 GT3 R Hybrid

Entretanto, a Porsche já prepara uma nova geração do seu icónico modelo e têm circulado alguns rumores sobre uma eventual versão elétrica, muito possivelmente um híbrido plug-in. Segundo Oliver Blume, a nova plataforma para o próximo 911 já está preparada para receber tal sistema, mas isso não significa que surja um 911 capaz de alguma mobilidade em modo elétrico.

E Porsche 911 100% elétrico?

Se o híbrido plug-in ainda está em discussão, um Porsche 911 elétrico está mesmo fora de questão na próxima década. Porquê? Packaging, autonomia e peso. Para conseguir uma autonomia razoável, a única solução seria colocar as baterias na base da plataforma do 911. O que obrigaria a aumentar a altura do desportivo — aproximadamente de 1,3 metros na geração 991 —, o que, aos olhos da Porsche, faria com que o 911 deixasse de ser o 911.

E para podermos usufruir de toda a performance e capacidades dinâmicas que esperamos de um Porsche 911, seria necessário um conjunto de baterias considerável, o que aumentaria naturalmente e expressivamente o peso, prejudicando as suas capacidades dinâmicas como desportivo.

A Porsche não vai brincar com o seu ícone

O 911 permanecerá, para já, igual a ele próprio. Mas se e quando os seus clientes estiverem prontos para um 911 elétrico? A Porsche não será apanhada desprevenida, pelo que a marca continuará a explorar essa via, em protótipos de desenvolvimento, nos próximos anos.

Os elétricos da Porsche

A Porsche já testa na estrada protótipos do modelo de produção do Mission E, a berlina algures a meio caminho entre um 911 e um Panamera, e que será o primeiro veículo 100% elétrico da marca alemã.

Michael Steiner, o chefe de pesquisa e desenvolvimento da Porsche, afirma que o Mission E, atualmente, está no ponto ideal entre dimensões e packaging e prestações de um desportivo, recorrendo a energia elétrica. A Porsche decidiu seguir um caminho distinto de outros construtores ao apostar num carro relativamente baixo e não num crossover/SUV. A sua apresentação está prevista para 2019, mas tudo aponta para que a comercialização de inicie apenas em 2020.

Após o Mission E — o modelo de produção terá outro nome —, o segundo elétrico da marca alemã será um SUV. Tudo aponta para que seja uma variante da segunda geração do Macan.

A Porsche ganhou Le Mans por três vezes com o plug-in 919 Hybrid, pelo que usar este tipo de solução num carro de produção garante a credibilidade necessária. Oliver Blume refere a muito boa recepção do Panamera Turbo S E-Hybrid por parte dos seus clientes — 680 cv, cortesia de um V8 Turbo e de um motor elétrico —, revelando que estão no bom caminho. É de esperar que o Cayenne receba o mesmo grupo motriz.

 

Sabes responder a esta?
Qual o Porsche 911 mais potente de sempre?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

A Porsche perdeu a vergonha toda
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

A Porsche perdeu a vergonha toda

Mais artigos em Notícias