Produção atrasada

Tesla Model 3, “inferno na produção” vai continuar

Entre Julho e Setembro a Tesla produziu apenas 260 Model 3, um número muito abaixo dos mais de 1500 prometidos até ao final do mês passado.

A expressão “inferno na produção” referida por Elon Musk há uns meses atrás parece ser mesmo a mais indicada para caracterizar o início da produção do Model 3. Após ter prometido mais de 1500 unidades até ao final de Setembro, apenas 260 saíram ainda da linha de produção – em 2018 o objetivo é o de produzir 500 mil Tesla.

Os atrasos devem-se a “estrangulamentos” na linha de produção – alguns dos sub-sistemas de produção, tanto na fábrica na Califórnia como na Gigafactory no Nevada, apesar de aptos para lidar com os grandes volumes exigidos pelo Model 3, estão a levar mais tempo a ativar que o previsto.

A Tesla reporta no entanto que não existem problemas com a linha de produção ou com a cadeia de fornecedores – o Model 3 já é produzido na sua linha de montagem. Esta afirmação contradiz artigos recentemente publicados que justificavam as poucas unidades produzidas com o aparente facto de o Model 3 estar a ser manualmente produzido.

RELACIONADO: Tesla Model 3: Mais 1,5 mil milhões de dólares para lidar com “inferno na produção”

A Tesla referiu que essas alegações são erradas e enganadoras, e afirmou que a linha de produção do Model 3 está totalmente instalada e funcional. No entanto, e como acontece com todas as linhas de automóveis no planeta, não deixam de existir processos manuais que co-existem com os automáticos.

Elon Musk acabou por divulgar um pequeno filme da linha de montagem do Model 3, revelando precisamente uma das suas áreas mais automatizadas. De momento, e segundo Musk, a linha opera apenas a um décimo da sua velocidade normal.

The Model 3 body line slowed down to 1/10th speed

A post shared by Elon Musk (@elonmusk) on

A razão para a lentidão deve-se à necessidade de garantir, segundo Musk, “consistência na construção, para que uma pessoa possa parar os robots a tempo, caso algo corra mal”. É definitivamente um “inferno na produção” e que deverá continuar nos próximos meses. Mas Musk está confiante que a produção possa aumentar expressivamente durante o último trimestre do ano.

Tal como aconteceu com as primeiras 30 unidades produzidas vistas na apresentação, os Tesla Model 3 ainda continuam a ser entregues a funcionários da empresa, que estão a servir de “beta-testers”, ou pilotos de teste, para averiguar eventuais erros de construção ou montagem.

As primeiras entregas para clientes regulares estão previstas para o final deste mês de Outubro.

 

Mais artigos em Notícias