Apresentação

Range Rover também ganha motorização híbrida

Depois do Range Rover Sport chega agora a vez do Range Rover ser atualizado. E tal como o Sport, ganha uma versão híbrida: o P400e.

Passou pouco mais de uma semana sobre a apresentação do primeiro híbrido plug in  Land Rover  o Range Rover Sport P400e -, e a marca não perdeu tempo a apresentar o segundo, o Range Rover P400e, aproveitando igualmente a renovação efetuada ao seu porta-estandarte.

O Range Rover P400e partilha com o Sport P400e o mesmo grupo motriz. Este combina o bloco Ingenium a gasolina de quatro cilindros em linha com 2.0 litros turbo e 300 cv, com um motor elétrico de 116 cv e um conjunto de baterias com capacidade de 13,1 kWh, com a potência a ser transmitida às quatro rodas através de uma caixa automática de oito velocidades. A combinação das duas motorizações garantem 404 cv e 640 Nm de binário. 

RELACIONADO: Range Rover Sport foi atualizado e ganhou um híbrido plug in

Tal como o Sport, a motorização híbrida permite até 51 km de autonomia máxima em modo elétrico. Num posto de carregamento específico de 32 A são necessárias cerca de 2 horas e 45 minutos para carregar as baterias. Os consumos médios, recorrendo ao permissivo ciclo NEDC, são uns otimistas 2,8 l/100 km e emissões de apenas 64 g/km.

Para quem procura outro tipo de emoções, o Range Rover continua a estar disponível na versão SVAutobiography Dynamic. O V8 Supercharged de 5.0 litros de capacidade garante agora mais 15 cv totalizando 565 cv e 700 Nm de binário. O suficiente para lançar os 2500 kg até aos 100 km/h em 5,4 segundos.

Tal como o Sport, o Range Rover recebeu suaves atualizações estéticas. Nada de dramaticamente diferente, notando-se uma nova grelha frontal, óticas, e para-choques. Para complementar as ligeiras revisões o Range Rover recebe seis novas jantes e duas novas cores metálicas – Rossello Red e Byron Blue.

Range Rover

Quatro opções para os faróis

As opções de escolha estendem-se aos faróis – opção também disponível no Range Rover Sport – oferecendo quatro opções: Premium, Matrix, Pixel e LED Pixel Laser. As opções Pixel permitem controlar individualmente cada um dos LED – mais de 140 – presentes na ótica. Tal solução permite andar com os máximos ligados sem correr o risco de encadear os veículos à frente. A versão LED Pixel Laser adiciona aos 144 LED quatro díodos laser para uma iluminação ainda mais potente – consegue projetar luz até 500 metros de distância.

Segundo o Gerry McGovern, o Diretor de Design da Land Rover, os clientes do Range Rover são claros sobre o que esperam do novo Range Rover: “pedem-nos para não fazer mudanças, mas para o melhorar”. E é no interior que o vemos de forma mais clara. Tal como o Sport, recebe o sistema de infoentretenimento Touch Pro Duo, composto por dois ecrãs de 10 polegadas, complementando o painel de instrumentos digital.

Foco no conforto

Mas é só o início. Os bancos dianteiros são novos, com nova estrutura e espuma mais espessa e abundante, permitindo 24 ajustes e os apoios de braços são agora aquecidos. Na traseira as alterações são ainda mais profundas. Existem agora 17 pontos de ligação: tomadas de 230 V, entradas USB e HDMI e fichas de 12 V. Não faltam também oito pontos de acesso Wi-Fi 4G.

Os bancos traseiros disponibilizam 25 programas de massagem e passam a ser mais largos e macios. As costas podem ser reclinadas até 40° e além de os bancos serem climatizados – refrigerados e aquecidos -, também os apoios de braços, de pés e pernas são agora aquecidos. Com tantas possibilidades, o novo Range Rover permite até configurar os bancos remotamente, através de uma aplicação para smartphone, para guardar aquela configuração favorita.

O atualizado Range Rover chega no final do ano, com o híbrido P400e a chegar no início de 2018.

Range Rover

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos