Salão de Frankfurt 2017

Mercedes-Benz EQA. O Classe A dos elétricos.

O Mercedes-Benz EQA Concept antecipa o modelo que servirá de degrau de acesso aos elétricos da marca.

Foi o ano passado, no Salão de Paris, que a Mercedes-Benz apresentou o primeiro concept da sua nova família de modelos elétricos EQ – um crossover, similar em volume ao GLC e que dará origem ao EQC. No Salão de Frankfurt que está a decorrer, a marca regressa com uma nova proposta, bem mais compacta – o Mercedes-Benz EQA.

O futuro rival do Volkswagen I.D. ou do BMW i3 será o ponto de acesso para os automóveis elétricos da marca alemã. Tal como o crossover EQC, o EQA recorre a uma nova plataforma dedicada para veículos elétricos denominada EVA – Electric Vehicle Architecture -, concebida para permitir que os modelos dela derivados possam ser construídos nas mesmas linhas que produzem os Classe A, B, CLA e GLA.

Mercedes-Benz Concept EQA

A flexibilidade da plataforma permite conceber modelos com tração dianteira, traseira e integral. O EQA, por exemplo, é tração integral, tendo um motor elétrico por eixo – com distribuição de binário variável pelos dois eixos, acessível pelos dois modos de condução Sport e Sport Plus. No total são mais de 270 cv e 500 Nm, o que permite atingir os 100 km/h à volta dos 5,0 segundos.

As baterias de iões de lítio provém da Accumotive – subsidiária da Daimler -, e possuem uma capacidade de 60 kWh. A autonomia deverá rondar os 400 km, mas em caso de necessidade, 10 minutos de carga num sistema de carregamento rápido, garantem à volta de 100 km.

Mais consensual e elegante

O Mercedes-Benz EQA aposta numa forma mais consensual do que, por exemplo, o BMW i3, aproximando-se do outro familiar compacto da marca, o Classe A. Se dissessem que este seria o próximo Classe A – a ser apresentado em 2018 -, não ficaria surpreendido.

Até pelas dimensões apresentadas, bastante próximas do Classe A: 4285 mm de comprimento, 1810 de largura e 1428 de altura. É ligeiramente mais curto, largo e baixo que o Classe A, o que conjugando com a distância entre eixos de 2729 mm (+ 30 mm), aproxima as rodas dos cantos da carroçaria, percepção aumentada pelo recurso a jantes de 20″.

O Mercedes-Benz EQA segue as premissas da linguagem “Sensual Purity”, que procura reduzir significativamente o número de linhas e arestas presentes na carroçaria. A face do EQA recupera o tema do EQC, onde óticas – em fibra laser – e grelha estão unidos como de um elemento único se tratasse. Será a face dos futuros modelos elétricos da marca.

A grelha não é uma grelha

Sendo elétrico, não existe necessidade de uma grelha como um automóvel convencional. Esta passa a ser “virtual” substituída por um painel que integra uma matriz de LED permitindo variar a sua aparência, conforme os modos de condução. No modo Sport, por trás do enorme símbolo da Mercedes-Benz, projecta um elemento gráfico horizontal de cor azul. No modo Sport Plus a cor muda para vermelho e passa a emular a grelha tipo Panamericana, que temos visto nos AMG mais recentes, caracterizada por uma série de barras verticais.

O Mercedes-Benz EQA tem apenas três portas, mas a versão de produção será provavelmente de cinco. Será o segundo modelo EQ a surgir no mercado, após a chegada do EQC no próximo ano.

A nossa iniciativa elétrica ganha velocidade: em 2022 a Mercedes-Benz Automóveis terá lançado mais de 10 veículos totalmente elétricos no mercado. E o Mercedes-Benz Concept EQA prova que somos sérios na introdução de mobilidade elétrica no nosso portefólio todo.

Dr Dieter Zetsche, CEO Daimler AG e da Mercedes-Benz Automóveis

Mais artigos em Notícias