Salão de Frankfurt 2017

Dacia Duster. Sucesso garantindo, parte 2

O Dacia Duster sofre a sua mais profunda renovação, após sete anos de sucessos nos quais conquistou mais de um milhão de clientes.

Talvez o mais modesto  dos automóveis apresentados em Frankfurt, mas não menos importante. E tal deve-se ao sucesso inegável alcançado pelo Dacia Duster, com a simplicidade a estar no cerne da sua concepção. Desde o lançamento, em 2010, já foram vendidos mais de um milhão de Duster. Números que a marca francesa… perdão, romena! pretende continuar a registar.

Dacia DUSTER

Em equipa vencedora não se mexe

A Dacia concentrou-se nos pontos mais perfectíveis do modelo anterior, criticados tanto pela imprensa como pelos clientes. Se por fora a Dacia jogou pelo seguro – “limpando” as linhas apenas o suficiente e garantindo uma maior percepção de dinamismo -, por dentro as diferenças são significativas… e para melhor.

A tónica no dinamismo visual nota-se na linha das janelas subida, pilar A avançado (100 mm) e mais inclinado, rodas de maior dimensão (17″), para-choques mais esculpido, integrando uma sugestão de uma placa protectora de maiores dimensões.

Também parece mais largo, percepção dada pelo posicionamento das óticas dianteiras e traseiras nas extremidades da carroçaria. Continua a ser um Duster, mas mais contemporâneo, graças também a pormenores como o preenchimento high tech das óticas que revelam também uma nova assinatura luminosa.

Como dissemos, no interior a evolução é bastantr mais clara – disseram adeus a um interior que mais parecia um resquício dos anos 90 e no seu lugar temos algo que permanece simples, mas de desenho mais coeso e apelativo. Novos revestimentos deverão elevar a percepção de qualidade do ambiente a bordo e novos equipamentos estarão disponíveis – câmara, alerta de ponto morto, airbags de cortina, ar condicionado e faróis automáticos, e entrada sem chave.

Dacia Duster ainda sem especificações finais

Apesar das mudanças significativas, o novo Duster vai buscar ao antecessor a plataforma, ainda que revista. Não deverá ficar-se por aí, devendo também herdar a generalidade dos órgãos mecânicos. Pelo menos é o previsto, já que não foram anunciadas quaisquer especificações finais.

Por isso, o Duster deverá manter o 1.2 TCE a gasolina e o 1.5 dCi a Diesel, ainda que revistos para cumprirem os mais recentes e exigentes regulamentos e ciclos de testes de emissões. E tal como acontece agora, estará disponível com tração dianteira ou tração às quatro rodas.

O novo Dacia Duster tem chegada prevista no mercado nacional para o início de 2018. A boa notícia é que, apesar da linha de capot mais elevada, o Duster de tração dianteira continuará a ser Classe 1 nas portagens.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos

Pub