Revelado

Citroën C3 Aircross. O novo SUV compacto francês em 3 pontos essenciais

Desvendado em Paris, o Citroën C3 Aircross toma o lugar o C3 Picasso, e promete ser o mais espaçoso e modular do segmento.

Depois do C5 Aircross, o SUV do segmento C revelado em abril no Salão de Xangai, a Citroën dá continuidade à sua ofensiva SUV com um novo modelo: o Citroën C3 Aircross.

Destinado a tomar o lugar do C3 Picasso, a Citroën aposta num dos segmentos em maior crescimento com o seu habitual savoir-faire. Na apresentação na capital francesa, a Citroën destacou três aspetos essenciais do seu novo modelo. Vamos conhecê-los.

#citroen #c3aircross #paris #razaoautomovel

Uma publicação partilhada por Razão Automóvel (@razaoautomovel) a

“Chamem-me de SUV”

Já o vimos noutras marcas e a Citroën não é diferente. O MPV (monovolumes) dá lugar ao SUV – adeus C3 Picasso, olá C3 Aircross. O segmento não pára de crescer, tanto em vendas como em propostas, inversamente ao que observamos no segmento dos monovolumes compactos.

2017 Citroën C3 Aircross - traseira

A Citroën foi clara durante a apresentação do C3 Aircross: trata-se de um SUV. Ponto. O C3 Aircross é uma representação fiel do concept C-Aircross, apresentado no último Salão de Genebra. Se as proporções gerais ainda recordam um pequeno MPV – frente curta e alta – visualmente os ingredientes SUV estão lá todos: altura ao solo acrescida, rodas de dimensões generosas, arcos de rodas de aspecto robusto e alargados, e proteções à frente e atrás.

Visualmente, segue os códigos das propostas mais recentes da marca. Acaba por apresentar maior afinidade com o C3, o utilitário da Citroën, que não só o posiciona na gama como também serve de referência estética principal, sobretudo na frente e traseira.

Destaca-se o tratamento exclusivo do pilar C que, ao contrário do concept, não apresenta qualquer benefício aerodinâmico. É um mero elemento decorativo, que ajuda a compor o tema cromático do modelo, jogando com as barras presentes no teto. Curiosamente, e ao contrário do concept, o C3 Aircross não apresenta Airbumps. Tanto o C3 como o novo C5 Aircross os disponibilizam, nem que seja como um opcional.

2017 Citroën C3 Aircross - perfil

O uso da cor continua a ser um argumento forte. Existem oito cores disponíveis no total que, nas carroçarias bi-tom, podem ser combinadas com quatro cores para o teto e quatro Packs Color, totalizando 90 variantes possíveis.

O mais espaçoso e modular

A Citroën afirma que o C3 Aircross é a proposta mais espaçosa e modular do segmento, onde se incluem modelos como o Renault Captur, e os “irmãos” Peugeot 2008 e o recém apresentado Opel Crossland X.

2017 Citroën C3 Aircross - interior

Apesar das dimensões compactas – 4.15 m de comprimento, 1,76 m de largura e 1,64 m de altura – espaço parece não faltar ao C3 Aircross. Os 410 litros de capacidade da bagageira colocam-no no topo do segmento, com esse valor a crescer até aos 520 litros graças ao banco traseiro deslizante. O banco traseiro está dividido em duas partes assimétricas, que podem ser reguladas independentemente uma da outra, podendo ser reguladas longitudinalmente em cerca de 15 cm.

Ainda no campo da modularidade, com os bancos traseiros rebatidos pode-se obter um piso de bagageira plano graças a uma chapeleira móvel que pode ser colocada a duas alturas. Para terminar, também as costas do banco do passageiro da frente podem ser rebatidas, permitindo o transporte de objectos até 2.4 metros de comprimento.

O interior pode também ser personalizado, como o exterior, com cinco ambientes distintos à escolha.

Mais confortável

Tal como o C5 Aircross, o C3 Aircross está dotado do programa Citroën Advanced Comfort, um sistema de suspensões que promete fazer regressar o «tapete voador» – sabe mais sobre esta tecnologia aqui.

Mas o bem-estar a bordo é também conseguido graças a adição de novos equipamentos, sejam a possibilidade de ter um teto de abrir deslizante panorâmico em vidro de grandes dimensões, seja pela adição de equipamentos tecnológicos.

2017 Citroën C3 Aircross

São 12 dispositivos de ajuda à condução e quatro tecnologias de conectividade. Destacam-se o Heads-Up Display a cores, a câmara traseira e o C3 Aircross até pode alertar-nos para efetuarmos uma pausa para o café, caso viajemos mais de duas horas a velocidades acima dos 70 km/h.

Tratando-se de um SUV, como a Citroën afirma, e apesar de apenas estar disponível com tração às duas rodas dianteiras, o C3 Aircross pode vir equipado com o Grip Control, gerindo a motricidade em diversos tipos de piso, e com assistente para superar as maiores inclinações, controlando a velocidade.

No interior destaca-se o carregamento do telemóvel com sistema sem fios e a função Mirror Screen – compatível com Apple Car Play e Android Auto.

Em Portugal no outono

O novo C3 Aircross chegará a Portugal durante o segundo semestre deste ano e estará disponível com três motorizações a gasolina e duas a Diesel. A gasolina encontramos o 1.2 PureTech com 82 cv, que com a adição de um turbo terá versões de 110 e 130 cv. A Diesel encontramos o 1.6 BlueHDI com 100 e 120 cv.

Todos estão disponíveis com caixa de velocidades manual de seis velocidades. O 1.2 PureTech de 110 cavalos pode, em opção, estar equipado com uma caixa automática EAT6, também com seis velocidades.

O Citroën C3 Aircross vai ser produzido em Zaragoza, Espanha e estará disponível em 94 países.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos

Pub