Porsche 911 GT3 bate o seu próprio tempo no Nürburgring

Para quem não se importava demasiado com os tempos em circuito, a Porsche conseguiu retirar mais de 12 segundos em relação ao tempo do anterior Porsche 911 GT3 no Nürburgring.

Mais do que uma renovação estética, com o novo Porsche 911 GT3 a «casa de Estugarda» quis melhorar ainda mais a experiência de condução do seu desportivo. O modelo volta a ter disponível uma caixa manual de seis velocidades, apelando aos puristas da condução. O sucesso do limitado 911 R, acreditamos, pode ter tido um papel determinante nesta decisão.

Independentemente do prazer de condução que a transmissão manual possa proporcionar, a caixa PDK de dupla embraiagem continua a ser a forma mais eficaz de transmitir os 500 cv de potência às rodas. Potência alcançada por um motor boxer de seis cilindros de 4.0 litros, o mesmo que equipa o atual GT3 RS.

VEJAM TAMBÉM: Porsche. Descapotáveis vão passar a ser mais seguros

Quando equipado com a caixa PDK de sete velocidades, o 911 GT3 pesa cerca de 1430 kg, o que equivale a 2.86 kg/cv. Uma relação peso/potência que permite performances de cortar a respiração: 3.4 segundos dos 0-100 km/h e 318 km/h de velocidade máxima. A Porsche não resistiu em tentar superar o anterior recorde do 911 GT3 na volta ao “Inferno Verde”, a «prova de fogo» para qualquer desportivo:

7 minutos e 12.7 segundos foi quanto demorou o novo Porsche 911 GT3 no Nürburgring, menos 12.3 segundos que o modelo anterior. Segundo o piloto de testes da Porsche, Lars Kern, as condições eram as ideais para obter o melhor tempo possível. A temperatura do ar era de 8º – excelente para a “respiração” do boxer -, e do asfalto era de 14º, suficiente para manter os Michelin Sport Cup 2 N1 à temperatura ideal.

“Se conseguires conduzir rápido no Nürburgring Nordschleife, consegues conduzir rápido em qualquer parte do mundo”, concluiu Frank-Steffen Walliser, o responsável pelos modelos de competição da Porsche. Não duvidamos…

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter