Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

O regresso da «besta» FWD

Novo Renault Mégane RS já tem data de apresentação

A espera está quase a acabar. Um dos mais aguardados «hot hatch» da atualidade será revelado no próximo fim-de-semana. Falamos naturalmente do novo Renault Mégane RS.

Marquem na vossa agenda: “dia 28 de maio visitar a Razão Automóvel”. Porquê? Porque a Renault vai apresentar o novo Mégane RS durante o GP do Mónaco. A marca francesa decidiu aproveitar um dos mais emblemáticos Grandes Prémios do calendário para dar a conhecer ao mundo o seu derradeiro desportivo.

Em termos técnicos, falta confirmar quase tudo. Não sabemos se a Renault Sport decidiu atualizar o motor 2.0 litros do modelo antigo ou se vai recorrer a uma versão mais potente do bloco 1.8 Turbo estreado no Alpine A110. Seja de que forma for, espera-se uma potência acima dos 290 cv – menos que isso poderá ser decepcionante face à concorrência direta. Quanto à caixa, o cenário é o mesmo: não há confirmação. Será manual ou automática de dupla embraiagem? Também não sabemos.

Pensado para as curvas

Falar do Renault Mégane RS – seja qual for a geração – é falar de um chassis acutilante, de uma suspensão ótima e de um tato de condução fora de série.

Dito isto, face ao modelo normal, o Mégane RS terá suspensões especificas e um chassis trabalhado para os condutores mais exigentes. Fala-se na possibilidade de o Mégane RS recorrer ao mesmo sistema de rodas direccionais 4-Control da versão GT, mas ainda não há qualquer confirmação.

Uma coisa é certa. Os rapazes da Renault Motorsport costuma saber o que fazem… agora é esperar pelo próximo domingo, dia 28 de maio, para tirar as primeiras conclusões. Até lá, nós vamos ficar a recordar um dos vários contactos que tivemos com a anterior geração.

Passarinhos enamorados e flores cobertas com orvalho de uma noite menos quente eram os mensageiros de um dia que se anunciava agradável. Ao fundo, ouvia-se o vento esgueirar-se entre as árvores, sacudindo a preguiça matinal. Tudo lindo, tudo tão virgem e perfeito até que… “vruuuum, tse-páááá!”

Querem recordar estes momentos connosco? Podem ler o texto completo aqui.

Mais artigos em Notícias