Novo Audi SQ5. «Adeus» TDI, «olá» novo V6 TFSI

O Audi SQ5 assume-se como o topo de gama do recém-lançado Q5 (2ª geração). E desta vez só há versão a gasolina.

O novo Audi SQ5 chegou a Genebra repleto de novidades. Ao contrário do seu antecessor, o novo SQ5 prescinde da motorização a gasóleo no mercado europeu, e passa a vir equipado com o novo motor 3.0 litros TFSI que já conhecemos do recente Audi S5.

Trata-se de um V6 com um turbo twin-scroll colocado entre as duas bancadas de cilindros, posicionamento denominado como hot V.

LIVEBLOG: Acompanha aqui o Salão de Genebra em direto

O motor, integralmente em alumínio, pesa 172 kg, menos 14 kg que o 3.0 V6 a gasolina com compressor que a Audi disponibilizava fora da Europa. Os valores debitados por esta motorização não se alteram em relação ao S5:  354 cv e 500 Nm de binário constantes entre as 1370 e 4500 rpm.

A transmissão faz-se através de uma caixa automática de 8 velocidades, naturalmente, com recurso ao sistema quattro.

Podemos debater ad eternum o propósito de um SUV orientado para a performance no asfalto, calçado com generosas rodas de 20″ (21″ em opção) e pneus 255 com apenas 45 de perfil, mas não podemos negar o muito bom nível  das performances apresentadas.

O V6 TFSI parece não fazer grande caso dos 1995 kg de peso anunciado, projectando o SQ5 até aos 100 km/h em apenas 5.4 segundos até encontrar uma barreira electrónica aos 250 km/h de velocidade máxima. Parar de forma efectiva as duas toneladas de peso justifica os discos de 350 mm e pinças de travão de seis pistões à frente.

Debaixo de um visual mais agressivo, graças a novos pára-choques e aplicações em cinzento-mate, encontramos a já conhecida plataforma MLB, e suspensão multi-link em ambos os eixos. O sistema quattro incorpora um diferencial central para distribuir o binário por ambos os eixos, com uma preferência natural pelo eixo traseiro.

Mais dinâmico que nunca

Quando em curva, o SQ5 pode potenciar a sua capacidade de curvar a alta velocidade, accionando os travões nas rodas que estão do lado interior – diminuindo a subviragem. Em opção, o SQ5 pode ser equipado com o que a Audi define como «diferencial traseiro desportivo» que pode transferir binário entre as duas rodas, potenciando a agilidade.

O SQ5 vem de série com suspensão de amortecimento variável, e em opção uma suspensão pneumática que permite alterar a distância ao solo, aproximando-o deste até 30mm, dependendo do modo de condução escolhido no Audi Drive Select. Até podemos escolher o tipo de direcção que pretendemos. Ambas são electro-mecânicas, mas, podemos optar pela Dynamic steering, de relação variável.

No interior, sensivelmente “apimentado” com aplicações em metal, destacam-se os bancos, de desenho específico, e revestimento de couro e alcantara. Como seria expectável, o festim tecnológico é vasto, sobressaindo o virtual cockpit, substituindo o clássico painel de instrumentos, e o sistema MMI Navigation plus, cuja informação é acessível através de um écran de 8,3 polegadas situado acima das saídas de ventilação centrais.

O Audi SQ5 está previsto chegar ao nosso mercado no segundo semestre de 2017.

Todas as novidades do Salão de Genebra aqui

Mais artigos em Notícias