Opel Insignia Grand Sport e Insignia Sports Tourer revelados em Genebra

Assistimos à apresentação dos novos Opel Insignia Grand Sport e Sports Tourer no certame helvético, dois modelos que já podem ser encomendados em Portugal.

Do anterior Opel Insignia não sobrou nada, apenas o nome. A marca alemã garante que a plataforma é nova, a postura é mais dinâmica, o design mais consensual e os conteúdos tecnológicos de entretenimento e segurança foram reforçados. Estão reunidos todos os ingredientes para o sucesso? Vamos ver.

Face à geração anterior, o comprimento do Insignia Grand Sport mantém-se, mas é mais baixo (29 mm) e largo (11 mm). A distância entre eixos cresce drasticamente em 92 mm. A carrinha Sports Tourer, por outro lado, passa a ser a mais comprida do segmento, atingindo 4.99 m de comprimento. Supera até propostas do segmento acima.

2017 Opel Insignia Sports Tourer em Genebra

As novas dimensões garantem proporções que contribuem para o aspeto mais dinâmico e esguio desta nova geração. A aerodinâmica sai beneficiada, com o valor de Cx a fixar-se nos 0.26.

O recurso a materiais como aço de alta resistência permite ao novo Insignia perder até 200 kg (depende da motorização), o que é um valor substancial. As vantagens prometidas refletem-se nos consumos e emissões, bem como na dinâmica.

Mais espaço e tecnologia

O crescimento das cotas exteriores refletem-se no espaço interior. A distância entre eixos maior permitiu ganhar 25 mm de espaço para as pernas dos passageiros do banco traseiro, tendo aumentado também em largura e altura.

2017 Opel Insignia Grand Sport em Genebra

O volume do porta-bagagens é agora de 490 litros (1450 com os bancos recolhidos) no Grand Sport e de 520 litros na Sports Tourer. Com os bancos recolhidos esse valor ascende a 1640 litros, mais 100 que a antecessora.

A bagageira contém ainda o sistema FlexOrganizer, composto por calhas e divisórias reguláveis, acondicionando diferentes formatos de bagagens. A tampa da bagageira pode ser aberta e fechada com um simples movimento de pé sob o para-choques traseiro.

O Insignia é também o primeiro modelo da marca com capot ativo, isto é, o capot eleva-se em milésimos de segundo, aumentando a distância para o motor. Garante, desta forma, maior proteção para os pedestres em caso de acidente.

O interior está mais estilizado, com apresentação melhorada, onde observamos uma redução do número de botões físicos. Nos equipamentos oferecidos destaca-se a nova geração de faróis de matriz IntelliLux LED, o alerta de saída de faixa com correção autónoma da direção, os bancos ergonómicos com certificação AGR, o ‘head-up’ display a cores e a câmara 360º.

À semelhança dos novos modelos da gama Opel, não podia faltar a mais recente geração do sistema de infoentretimento IntelliLink (compatível com Apple CarPlay e Android Auto) e o “assistente pessoal” Opel OnStar.

Tudo em nome da dinâmica

Porque um bom chassis não é suficiente sem o auxílio dos periféricos corretos, o Opel Insignia estreia o novo sistema de vetorização de binário, disponível nas versões de tração integral. Graças a um sistema de diferencial traseiro com embraiagens multidiscos, o Opel Insignia faz variar em tempo real a distribuição de potência às rodas traseiras. Tudo isto mediante parâmetros como a posição do volante e do acelerador.

2017 Opel Insignia em Genebra

Este sistema é ainda coadjuvado pelo já conhecido chassis FlexRide. Um sistema que altera uma série de parâmetros dependendo do modo de condução escolhido: Standard, Tour e Sport. Estes modos podem ser selecionados pelo condutor ou, em alternativa, são automaticamente acionados.

No que toca a motores, a gama inicial para Portugal é composta por unidades de quatro cilindros, a gasolina e Diesel. No lado da gasolina temos o 1.5 Turbo com 140 e 165 cavalos. Do lado do Diesel temos o 1.6 com 110 e 136 cv e o 2.0 com 170 cv. Acoplados a estes propulsores poderemos encontrar uma caixa manual e uma automática de seis relações.

A versão de topo do Insignia fica a cargo, inicialmente, de um 2.0 litros turbo a gasolina com 260 cv e 400 Nm de binário. Este propulsor está associado em exclusivo a uma transmissão automática de oito velocidades e a um sistema de tração integral.

Todas as novidades do Salão de Genebra aqui

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos