Apresentação

Novo Ford Fiesta ST. Revolução completa em Genebra

O novo Ford Fiesta apresentou-se uma vez mais ao público, desta vez em Genebra. A versão Fiesta ST equipada com um motor de três cilindros foi a que gerou mais interesse.

A nova geração do Ford Fiesta deu-se a conhecer ao público em Genebra, com novas tecnologias, motores mais evoluídos e um estilo mais maduro. A palavra de ordem foi evolução e não revolução.

Os bons resultados comerciais alcançados pela geração que agora cessa funções, e a vontade da Ford em posicionar o Fiesta acima do atual, assim ditaram.

Apesar da base de partida ser a plataforma do modelo que cessa funções, podemos falar de um modelo totalmente novo.

A plataforma foi revista de cima a baixo, juntamente com o chassis. As vias foram alargadas relativamente ao antecessor em cerca de 30 mm à frente e 10 mm atrás. O esquema de suspensão transita do antecessor – MacPerson à frente e eixo de torção atrás, mas receberam novos acertos.

O objetivo passou por poder equipar o Fiesta com rodas maiores (18″ no ST) e melhorar o conforto sem perder o equilíbrio dinâmico que tanto tem sido elogiado no utilitário.

A temática da evolução continua na apreciação das linhas do Fiesta, que amadureceram e tornam-se mais sofisticadas, mas não deixa de ser claramente um Fiesta.

Interior completamente novo

É no interior que assistimos às maiores diferenças. O novo interior dispensa maior parte dos botões e dá lugar a um ecrã tátil (de 6.5″ ou 8″) que integra o sistema de infoentretenimento SYNC3. Tal como o exterior, o interior ganha uma apresentação mais madura e sofisticada.

Outra das novidades do Ford Fiesta 2017 são as novas versões, cada uma com personalidade e equipamentos distintos. Pela primeira vez na gama Fiesta vai existir uma versão Vignale (a mais luxousa), a que se juntas as versões ST-Line (mais desportiva), Titanium (mais urbana), e Active (mais aventureira). Esta última inspirada nas propostas SUV, com proteções extra e altura ao solo acrescida.

No campo da segurança, destaque para a estreia de diversos sistemas de ajuda à condução: estacionamento automático, assistente de cruzamentos, cruise control adaptativo, sensor de ângulo morto, assistente de manutenção na faixa de rodagem, travagem automática de emergência com alerta de colisão, entre outros.

Em termos de motorizações, o novo Ford Fiesta vai estar disponível com três motores, dois a gasolina e um diesel. O 1.5 TDCI vai ter dois patamares de potência (85 e 120 cv), enquanto que as versões a gasolina vão dividir-se entre duas motorizações. Um 1.1 litros de três cilindros atmosférico (de 70 e 85 cv) e o conhecido 1.0 Ecoboost (100, 125 e 140 cv). O 1.0 irá permitir desativar um dos cilindros – uma estreia mundial -, tudo em nome da eficiência e dos consumos.

Estamos a ver o Fiesta ST agora, mas só chegará em 2018

O substituto do aclamado Fiesta ST promete agitar novamente as águas do segmento. Tudo graças a um inédito propulsor, com apenas três cilindros de 1.5 litros. É o primeiro Ford de ambições desportivas com menos de quatro cilindros.

O novo propulsor Ecoboost é inteiramente construído em alumínio, combina injeção direta e indireta e os coletores de escape estão integrados na cabeça do motor.

Pode ter menos um cilindro que o esperado, mas potência não lhe falta. São 200 cv e 290 Nm de binário máximo. O suficiente para lançar o Fiesta ST até aos 100 km/h em apenas 6.7 segundos.

Mas não é só de boas performances que este motor vive. Nos dias que correm, a eficiência é fundamental. Como tal, anuncia emissões de apenas 114 g CO2/km, e, também permitirá, em certas condições, desativar um dos cilindros.

Outra das novidades é a introdução de um filtro de partículas. Algo que já tinha sido anunciado por outros construtores, e que vemos aplicado aqui pela primeira vez num motor a gasolina.

Há vida para lá do motor

O Fiesta ST também estreia a possibilidade de escolher entre vários modos de condução: Normal, Sport e Track, à semelhança do seu irmão mais velho Focus RS.

Estes modos de condução permitem alterar a resposta do motor, direção, controlo de estabilidade e até o som do escape (controlado eletronicamente). Dinamicamente, uma das preocupações da Ford foi reduzir a subviragem típica dos desportivos de tração dianteira. Como? Com recurso a um sistema de controlo e vetorização de binário ativo.

Ao contrário do que temos assistido noutras propostas, o Fiesta ST estará disponível com carroçaria de três e cinco portas. O estilo do carro revela-se agressivo e estreia uma nova cor Liquid Blue. Tudo complementado por umas jantes de 18 polegadas.

O interior é marcado pelos bancos da Recaro, pelo volante com base plana e um sistema audio de topo B&O Play. Infelizmente, o Ford Fiesta ST só chegará ao mercado em 2018. Felizmente, os restantes membros da nova geração do Ford Fiesta começam a chegar ao mercado nacional ainda este mês.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos