Mercedes-Benz: filtro de partículas chega aos motores a gasolina

Após dois anos em testes, a Mercedes-Benz será a primeira construtora de automóveis a introduzir o filtro de partículas em motorizações a gasolina.

Depois dos turbos de geometria variável, há outra tecnologia até agora reservada às motorizações Diesel que vai passar a estar disponível nas motorizações a gasolina. Falamos do filtro de partículas.

Tudo indica que o primeiro modelo a gasolina da Mercedes-Benz a beneficiar desta tecnologia será o facelift do Classe S – modelo com lançamento agendado para o próximo ano. Os planos da marca é que dentro em breve esta tecnologia esteja presente em todos os modelos da gama.

RELACIONADO: A História dos logótipos: Mercedes-Benz

Esta tecnologia é para já, um dos primeiros frutos do investimento de 3 mil milhões de euros da marca em pesquisa e desenvolvimento de soluções para as motorizações de combustão interna. Deste investimento vai nascer uma nova família de motores mais económicos e eficientes da qual o primeiro membro é o motor 220 d (OM 654) presente no recém-lançado Mercedes-Benz Classe E.

O que é um filtro de partículas?

De forma sumária, o filtro de partículas é um sistema que incinera as partículas nocivas resultantes da combustão. Este sistema recorre a um filtro fabricado em material cerâmico – inserido no circuito de escape e posicionado imediatamente após os coletores de escape – e que através das altas temperaturas geradas nesse material cerâmico, incinera as partículas nocivas ao meio ambiente.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias