Electric GT: campeonato de modelos elétricos vai passar por Portugal

Conhece os pormenores por detrás da nova competição Electric GT World Series, que irá passar por alguns dos melhores circuitos mundiais.

Mark Gemmell e Agustín Payá (em baixo), dois entusiastas da mobilidade elétrica, são os fundadores da nova competição internacional Electric GT World Series, um campeonato destinado exclusivamente a modelos elétricos. Ao contrário da Fórmula E, o Electric GT aposta nas corridas de GT e terá por base, inicialmente, o Tesla Model S P85+, com as modificações necessárias em termos de segurança e dinâmica.

Na temporada inaugural, que terá início já no próximo ano, estarão presentes 10 equipas (uma delas poderá ser portuguesa), 20 carros e outros tantos pilotos oriundos dos cinco continentes: Stefan Wilson, Vicky Priria, Leilani Münter e Dani Clos já estão confirmados. Cada prova é composta por 20 minutos de treinos livres, 30 minutos de qualificação e duas corridas que perfazem 60 km.

electric-gt-3

A organização pretende fazer do Electric GT não só uma prova de automobilismo, mas também um palco para a promoção das novas tecnologias onde o público poderá interagir com os principais intervenientes.

A corrida de apresentação realiza-se no Circuito da Catalunha em agosto do próximo ano, mas a competição propriamente dita só arranca a 23 de setembro. O Electric GT começa em solo europeu e tem no calendário alguns dos circuitos de referência do “velho continente”, entre os quais estão o Nürburgring (Alemanha), Mugello (Itália), Donington Park (Reino Unido) e até mesmo o nosso Circuito do Estoril. Depois dos circuitos europeus, o Electric GT deverá também passar pelo continente americano e asiático, onde já estão previstos alguns eventos extra campeonato.

“O Circuito do Estoril é o território ideal para disputar o Electric GT. E se, por essa altura, estiverem disponíveis licenças para novas equipas, de facto, temos uma estrutura interessada em participar, liderada por Carlos Jesus, da ZEEV.”

Agustín Payá

VEJAM TAMBÉM: Governo português quer trazer investimento da Tesla para Portugal

Um dos objetivos do Electric GT, um projeto pensado para os próximos cinco anos, passa também pela evolução da competição a cada temporada. A época de estreia estará aberta a apenas um fabricante – Tesla – e uma única equipa de engenharia responsável por todas as modificações necessárias nos carros. A partir de 2018, será permitida a entrada de equipas técnicas, bem como a redução do peso dos carros e a adoção de baterias de maior capacidade, entre outras melhorias a nível mecânico e eletrónico.

Já 2019 será o ano da entrada de outras marcas, com a obrigatoriedade de todos os carros terem de estar nivelados no que toca à relação peso/potência, além da troca de baterias durante a corrida. No ano seguinte, cada equipa poderá modificar os seus carros para melhorar a aerodinâmica, travões e suspensões, e a partir de 2021 será possível fazer alterações significativas na tecnologia de baterias.

Fonte: Observador

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter