Carro da Apple? Não está fácil…

De acordo com a Bloomberg, “algumas centenas” de funcionários da marca já abandonaram o projeto.

Desde a alegada joint-venture com a McLaren à contratação de ex-engenheiros da Tesla, a Apple tem sido das marcas mais ativas no que toca ao desenvolvimento de tecnologias de condução autónoma. Ainda assim, as notícias que agora dão o projeto como terminado acabam por não ser surpreendentes.

Isto porque Steven Zadesky, anterior vice-presidente da Ford e principal responsável por este projeto, abandonou o cargo no início deste ano, e já no mês de agosto, o especialista na condução autónoma Bart Nabbe deixou também o projeto para assumir o cargo de diretor de parcerias estratégicas da Faraday Future. Agora, de acordo com várias fontes ligadas ao projeto, das cerca de 1000 pessoas que há vários meses trabalharam no novo carro elétrico e autónomo da Apple – designado internamente por projeto Titan – “algumas centenas” de engenheiros de hardware e software foram dispensados.

A NÃO PERDER: Quando é que nos esquecemos da importância de nos movermos?

De facto, a decisão de cancelar o projeto Titan terá sido motivada não só pelas entradas e saídas dos principais responsáveis pelo projeto mas também pela indecisão em relação à estratégia a seguir no desenvolvimento do futuro “Apple Car”. Como se isso não bastasse, a Apple terá tido também dificuldades em encontrar fornecedores para os vários componentes do carro dispostos a cumprir as condições impostas pelo «gigante» americano.

O relatório da Bloomberg sugere que até ao final do próximo ano, a prioridade continuará a ser o desenvolvimento das tecnologias de condução autónoma, e dependendo dos resultados, estará em cima da mesa uma possível parceria no futuro com os construtores da indústria automóvel.

apple car titan 10

Fonte: Bloomberg Imagens: Franco Grassi

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter