Bugatti tem na mira um Chiron híbrido e mais potente

Porque para a Bugatti, um superdesportivo com 1500cv não é suficiente…

O Bugatti Chiron – sucessor do Veyron – deve o seu nome a Louis Chiron, um piloto que correu pela Bugatti na década de 20 e de 30, considerado pela marca como o melhor piloto da sua história – tem um motor 8.0 litros W16 quad-turbo com 1500cv e 1600Nm de binário máximo. O carro de produção mais rápido do planeta atinge uma velocidade máxima de 420km/h, limitados eletronicamente. Já a aceleração dos 0-100km/h é estimada nuns escassos 2.5 segundos. Chega? Para a marca, não.

RELACIONADO: Este é o som dos 1500cv do Bugatti Chiron

A Bugatti estará a pensar em criar um Chiron híbrido não por ser mais económico, mas sim para o tornar mais potente. Contudo, a tarefa não vai ser fácil: incrementar motores elétricos neste modelo poderá ser uma “dor de cabeça” para os engenheiros da marca. Para além do mais, o sucessor do Veyron é um desportivo bastante pesado (pesa cerca de 1,995 kg) e ao introduzir um motor elétrico, esses valores iriam disparar.

Vamos ver o que o futuro reserva aos fãs (e compradores) do carro de produção mais rápido do planeta.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias