Sistema Nacional de Controlo de Velocidade (SINCRO) arranca hoje

Combater o excesso de velocidade em zonas consideradas perigosas e deste modo reduzir a sinistralidade é uma das missões do SINCRO.

O primeiro radar do Sistema Nacional de Controlo de Velocidade (SINCRO) foi instalado hoje na A5, entre Lisboa e Cascais. Este sistema será composto por uma rede de 30 radares automáticos, distribuídos por 50 locais considerados perigosos. Os locais exatos dos radares em funcionamento serão uma incógnita, porque os aparelhos vão rodar entre 50 cabines, e será impossível detetar onde estão. Outra das características dos radares SINCRO é que funcionam sem intervenção humana. Por isso, quem for detetado em excesso de velocidade por um destes aparelhos não terá hipótese: vai mesmo receber a multa em casa.

RELACIONADO: SINCRO: Auto-estradas com mais controlo

A rede deverá estar completa no início do próximo ano, e metade dos radares serão instalados e colocados em funcionamento até ao fim de setembro deste ano. O sistema SINCRO vai custar ao Estado 3,19 milhões de euros, verba aprovada em Fevereiro, em Conselho de Ministros.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias