Renault Alaskan: primeira pick-up da marca tem carga útil de uma tonelada

Líder de vendas na Europa no que toca a veículos comerciais, a Renault estreia-se com uma pick-up moderna, confortável e funcional. Este é o novo Renault Alaskan.

A Renault apresentou em Medellín, na Colômbia, a sua primeira pick-up, fruto da parceria entre o Grupo Daimler e a aliança Renault-Nissan – uma plataforma que integra também o novo Nissan Navara e a futura pick-up da Mercedes-Benz. A escolha do continente sul-americano para a apresentação mundial não foi inocente: este novo modelo faz parte da estratégia de expansão por parte do grupo Renault.

De facto, o novo Renault Alaskan revela a ambição da marca no mercado das pick-ups a nível mundial, um segmento que representa mais de um terço das matrículas de veículos comerciais ligeiros no mundo, o que se traduz em cinco milhões de vendas anuais.

“Esta pick-up musculada permite-nos responder às exigências dos profissionais e dos clientes particulares onde quer que se encontrem no mundo. Com o Alaskan, a Renault dá um passo significativo para se tornar um ator líder, à escala mundial, no mercado dos veículos comerciais ligeiros”.

Ashwani Gupta, diretor da Divisão de Veículos Comerciais Ligeiros da Renault

VEJAM TAMBÉM: Renault Safrane Biturbo: a resposta francesa às «superberlinas» alemãs

Disponível em várias versões – simples, cabina dupla, chassis cabina, caixa aberta, curta ou longa, e com carroçarias estreitas ou largas – o Renault Alaskan beneficia da nova linguagem visual da marca, que se materializa numa grelha dianteira com contornos cromados, assinatura luminosa com luzes LED diurnas em forma de C e uma aparência geral mais robusta e com linhas musculadas.

Por dentro, a marca apostou numa cabine espaçosa e confortável, com bancos dianteiros aquecidos e reguláveis, ar condicionado com controlo por zonas e vários compartimentos de arrumação distribuídos pelo veículo. Além disso, não podia faltar o habitual sistema de infoentretenimento com um ecrã tátil de 7 polegadas e sistemas de navegação e conectividade.

Debaixo do capot, o Renault Alaskan está equipado (consoante os mercados) com um motor 2,5 litros a gasolina de 160 cv e um bloco Diesel de 2.3 litros, com 160 cv ou 190 cv de potência. A pick-up está disponível com caixa manual de seis velocidades ou caixa automática de sete velocidades, bem como transmissões às duas (2WD) ou às quatro rodas (4H e 4LO).

Outro dos grandes destaques da primeira pick-up da Renault é sem dúvida o chassis reforçado, concebido para uma utilização profissional ou de lazer, com capacidade de carga útil de uma tonelada e 3.5 toneladas de reboque. O novo Renault Alaskan começa a ser comercializado na América Latina ainda este ano e só depois deverá chegar ao mercado europeu, com preços ainda por revelar.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter