Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

AM-RB 001 será o melhor do mundo?

Nascido da joint venture entre a Aston Martin e a Red Bull Technologies, o AM-RB 001 poderá representar para o mundo automóvel o mesmo avanço que representou o McLaren F1 em 1993.

De tempos a tempos, surgem automóveis que pelo avanço tecnológico que representam, deixam toda a concorrência a anos-luz de distância. Quando são lançados, há o antes e o depois. São tão «melhores» que a concorrência que nada volta a ser como antes. São a referência inequívoca. O zénite da indústria.

Foi assim com o Mercedes-Benz 300 SL Gullwing, foi assim com o Lamborghini Miura e foi assim com McLaren F1. Desde então, nenhum supercarro moderno criou tanta expectativa e fez correr tanta tinta como este último.

Quem nasceu na década de 80, poderá recordar-se das notícias que davam conta que “aquele” era o carro mais rápido do mundo, replicadas vezes sem conta nos mais diversos meios de comunicação.

E não, não estou esquecido dos que foram lançados entretanto. Começando no Ferrari Enzo, passando pelo Porsche Carrera GT e terminando no McLaren P1, Ferrari LaFerrari e Porsche 918. Sobre estes três últimos convém frisar que apesar de recorrerem a soluções distintas acabam por alcançar resultados práticos similares. Nenhum deles descolou verdadeiramente da concorrência.

E se as informações que têm surgido na imprensa forem reais, o AM-RB 001 vai deixar este trio a léguas.

Portanto hoje, volvidas mais de duas décadas, é novamente um construtor inglês com background na Fórmula 1 e com um engenheiro a comandar as tropas, a tentar dar aquela “pedrada no charco”.

Essa “pedra” foi apelidada de AM-RB 001 e nasce de uma joint venture entre a Aston Martin e a Red Bull Technologies. Aos comandos desta aliança está Adrian Newey, o arquitecto de alguns dos melhores monolugares de Fórmula 1 dos últimos anos (os Williams na década de 90 e os primeiros Red Bull desta década).

Uma história em tudo similar à que foi protagonizada pelo McLaren F1 e por Gordon Murray na década de 90. Será que 23 anos depois o AM-RB 001 vai ter o mesmo impacto que o McLaren F1? Talvez. Se os 1015 cv de potência máxima e os 999 kg de peso do AM-RB 001 se confirmarem, a concorrência vai ficar a ver «navios» – a título de exemplo o Ferrari LaFerrari tem “apenas” 962 cv e pesa 1255 kg.

Em termos de relação peso/potência, o modelo que mais se aproxima do AM-RB 001 é mesmo o Koenigsegg One:1, com 1340 cv de potência máxima para 1.340 kg de peso total.

Se em «linha reta» estes dois podem fazer “jogo igual” o mesmo já não se poderá dizer nas curvas. A inércia inferior do AM-RB 001 deverá deixar o modelo sueco para trás logo na primeira travagem.

Fontes próximas da marca dizem que a produção deste modelo será limitada a 150 unidades, e que o motor responsável pelos 1015 cv de potência será um V12 atmosférico. Se assim for, teremos de esperar pelos menos mais 8 anos para a McLaren, Ferrari e Porsche igualarem estes valores, com o lançamento das futuras geração dos seus hiperdesportivos.

aston-redbull-am-rb-001-hypercar-5

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter