Logótipo

A História dos Logótipos: Audi

Hoje fazemos uma viagem no tempo até aos confins da história da Audi para tentarmos desvendar a misticidade por detrás do logótipo dos quatro anéis.

Recuando até ao final do século XIX, fase de grande empreendedorismo na Europa, surgia na Alemanha uma pequena empresa de automóveis fundada pelo empresário August Horch, a A. Horch & Cie. Após algumas divergências com membros da empresa, Horch decidiu abandonar o projeto e criar uma outra empresa com o mesmo nome; contudo, a lei impedia-o de utilizar uma nomenclatura similar.

Teimoso por natureza, August Horch quis levar a sua ideia avante e a solução foi traduzir o seu nome para latim — “horch” significa “ouvir” em alemão, que por seu turno se diz “audi” em latim. Ficou algo do género: Audi Automobilwerke GmbH Zwickau.

Mais tarde, em 1932, porque o mundo é pequeno e redondo, a Audi juntou-se à primeira empresa de Horch. Ficámos portanto com uma aliança entre a Audi e a Horch, à qual se juntaram outras duas empresas do setor: a DKW (Dampf-Kraft-Wagen) e a Wanderer. O resultado foi a formação da Auto Union, cujo logótipo era constituído por quatro anéis representando cada uma das empresas, como podem ver na imagem em baixo.

logo-audi-evolution

Após a formação da Auto Union, a questão que inquietava August Horch era o possível fracasso completo que seria juntar quatro fabricantes de automóveis com ambições semelhantes. A solução foi colocar cada marca a trabalhar em segmentos distintos, evitando desta forma rivalidades entre si. A Horch ficou com os veículos topo de gama, a DKW com os pequenos citadinos e motociclos, a Wanderer com os veículos de maiores dimensões e a Audi com os modelos de maior volume.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial e a separação do território alemão, os veículos de luxo deram lugar a veículos militares, o que obrigou a uma reestruturação da Auto Union. Em 1957, Daimler-Benz comprou 87% da empresa, e uns anos mais tarde, o Grupo Volkswagen adquire não só a fábrica de Ingolstadt mas também os direitos de comercialização dos modelos da Auto Union.

Em 1969, a empresa NSU entra em jogo para juntar à Auto Union, o que fez com que a Audi emergisse pela primeira vez depois da guerra como uma marca independente. Mas só em 1985 é que o nome Audi AG passou a ser usado oficialmente e a surgir acompanhado com o histórico emblema das argolas, que permanece inalterado até aos dias de hoje.

O resto é história. Vitórias no desporto motorizado (ralis, velocidade e resistência), lançamento de tecnologias pioneiras na indústria (sabem onde mora o Diesel mais potente da atualidade? aqui), e uma das marcas mais cotadas no segmento premium.

Queres saber mais sobre os logótipos de outras marcas?

Clica nos nomes das seguintes marcas: BMW, Rolls-Royce, Alfa Romeo, Peugeot, Toyota, Mercedes-Benz, Volvo. Na Razão Automóvel uma «história dos logótipos» todas as semanas.

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos