Pegasus: o «radar dos céus» que multa 1 em cada 4 carros

Há três anos que as autoridades espanholas iniciaram o Pegasus, um programa de combate ao excesso de velocidade com recurso a helicópteros equipados com radares. Desde então, já foram fiscalizadas 76.417 viaturas.

A Direção Geral de Transportes Espanhola (DGT) deu início há 3 anos ao programa Pegasus. Um dispositivo de fiscalização de velocidade nas vias públicas que recorre a helicópteros equipados com radares e câmaras de filmar para apanhar os condutores em contra ordenação.

A LER: Charlize Theron será a vilã do Velocidade Furiosa 8

Até agora, segundo a DGT o programa tem sido um sucesso. Os sete centros de gestão de tráfego espanhol (cada um dispõe de um helicóptero Pegasus) já levantaram autos de contra-ordenação a 18.270 condutores, num total de 3.821 horas de voo e 76.417 viaturas fiscalizadas.

pegasus-radar-helicoptero 4

Analisando este números chegamos à conclusão que o sistema Pegasus consegue fiscalizar um veículo a cada três minutos de voo, e em cada 4 condutores 1 seguia em excesso de velocidade. Para além do excesso de velocidade, o Pegasus pode ainda fiscalizar ultrapassagens em locais proibidos, manobras perigosas, conduzir e falar ao telefone e não respeito da distância de segurança para o veículo da frente.

A NÃO PERDER: Nissan GT-R bate recorde mundial com drift a 304 km/h

De acordo com os dados veiculados pela DGT, a velocidade média dos infractores nas autoestradas foi de 148 km/h e 130km/h nas vias rápidas. A velocidade máxima registada foi de 242 km/h numa autoestrada (limite 120km/h) e 199km/h numa estrada nacional (limite de 90km/h).

Os helicópteros Pegasus estão equipados com duas câmaras: uma panorâmica que facilita a perseguição e captação da velocidade, e outra de maior foco que é responsável pela leitura da matrícula. O Pegasus consegue fiscalizar automóveis até 360km/h, a 300 metros de altura e a uma distância máxima de 1km em linha reta.

Aproveitamos para fazer uma votação. Portugal devia adoptar um sistema semelhante: sim ou não? Deixa a tua resposta aqui:

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos

Pub