Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Votação: qual é o melhor BMW de sempre?

A BMW faz hoje 100 anos – vê aqui. À conta disso iniciámos aqui na Razão Automóvel (sem querer) uma discussão sem fim à vista: qual é o melhor BMW de sempre?

Nós não nos entendemos, tens de nos ajudar. Na tua opinião, qual é o melhor BMW de sempre? Há questões que entre nós petrolheads são tão ou mais apaixonantes que um Benfica-Sporting- esta é uma delas.

No final do artigo está um inquérito para que nos possas dar a tua resposta. Para facilitar a escolha, votámos entre nós uma lista de 10 finalista e… nova discussão! Ficaram de fora modelos como o 508, M3 (E36), M5 (E34), Z8, i8, etc. Os critérios foram: inovação, design, performance e história.

Escolhido o top 10 importa saber: afinal, qual é o melhor BMW de sempre? Tu decides.

BMW 328

BMW 328

Foi com o 328 que tudo começo, desde então deporto, performance e dinâmica têm andado de mãos dadas com a marca de Munique. Lançado em 1936, o BMW 328 lançou a BMW no desporto automóvel e ganhou a todos os concorrentes da altura. Quanto à motorização, este bimmer estava equipado com um motor 2.0 litros de seis cilindros em linha, pesava 830 kg e produzia 79cv.

BMW 3.0 CSL

BMW-30CSL

Lançado no inicio da década de 70 e considerado desde então como um dos melhores BMW de todos os tempos, o BMW E9 3.0 CSL deu inicio à saga M Performance. Em 1973, o 3.0 CSL recebeu um motor mais potente (uma unidade atmosférica com 3.2 litros) assim como vários componentes de um autêntico carro de corrida – a preocupação com a aerodinâmica é notória ao longo de toda a carroçaria. Tal como o BMW 328 (falado anteriormente), o BMW 3.0 CSL também teve uma “carreira” repleta de vitórias.

RELACIONADO: BMW Vision Next 100: a «bimmer» para os próximos 100 anos

BMW 2002 Turbo

bmw-2002-turbo-4

O BMW 2002 Turbo foi uma criação disparatada, um autêntico exercício de loucura. Baseado na estrutura do BMW 1602 e com recurso ao bloco do 2002 tii, o 2002 Turbo contrariava todas as convenções estabelecidas. Eram menos de 900kg de peso para 170cv às 5800rpm – Isto na década de 60! Potência esta que era “gentilmente” fornecida por um motor de 4 cilindros, de somente 2000cc alimentados por um turbo KKK a 0,55bar sem dump-valve e injecção mecânica Kugelfischer.

BMW M1

BMW-M1

O BMW M1 foi o único modelo da BMW a usar um motor central. Produzia 273cv através de um bloco de seis cilindros com 3.5 litros. Produzido para fins de homologação, o superdesportivo desenhado por Giugiaro teve apenas 450 unidades produzidas, o que o torna num raro exemplar. Raro, e lindo de morrer… ninguém diz que já tem quase 40 anos (foi lançado em 1978).

BMW M3 (E30)

BMW-M3-E30

A primeira geração do BMW M3 (E30) debitava 195 cv, graças a um motor 2.3 de quatro cilindros. Contudo, a versão mais potente tinha um motor 2.5 com 258 cv que possibilitava acelerações de 6.1 segundos dos 0 aos 100km/h e uma velocidade máxima de 250 km/h. Influenciou bastante as gerações que se seguiram, ou não fosse este um dos desportivos mais importantes de sempre (BMW ou não BMW). Alguns elementos da nossa equipa eram capazes de vender um rim para ter um. Dois pelo preço de um? (Agora estamos a fazer figas para que alguém entenda esta piada tão rebuscada…).

A NÃO PERDER: A história do logótipo da BMW | Mentiras e factos

BMW 850CSi (E31)

BMW E31 850CSi

Era impossível não constar na nossa lista o BMW 850 CSi. Modelo que na versão mais potente contava com um motor V12 de 5.6 litros e que debita 381cv de potência e 550Nm de binário máximo. Os 0-100km/h cumpriam-se em menos de 6 segundos. Um modelo que contava já em 1989 com o sistema «Integral Active Steering» que consoante a posição do volante e a velocidade, virava ligeiramente as rodas traseiras de modo a melhorar o desempenho em curva.

BMW M3 E46 CSL

BMW-M3-CSL4

Este modelo é um upgrade do original M3, recebendo componentes em fibra de carbono para reduzir o seu peso em cerca de 122kg. O motor era um straight six com 3.2 litros gloriosamente aspirado que debitava 360cv. O design é aquilo que podem ver… soberbo.

BMW M5 (E60)

BMW M5

V10. Atmosférico. Podíamos ficar por aqui, não é verdade? Este modelo contava com um motor V10 de 5 litros com 507cv. O sprint dos 0 aos 100km/h era cumprido em apenas 4.3 segundos, antes de atingir os 250km/h de velocidade máxima (limitada eletronicamente). O som emanado pelo motor era glorioso e deixa-nos imensas saudades.

BMW M3 E92

BMW-M3_E92_Coupe

O BMW M3 E92 marcou o fim de um era. Mais precisamente, a era dos motores naturalmente aspirados. Segura as lágrimas sff…

BMW 1 Series M Coupe

BMW 1 Series M

Toda a força do BMW 1 Série M Coupé é proveniente de um motor 3.0 de seis clindros, capaz de debitar 335cv e 450Nm de binário máximo. A desmultiplicação de toda esta força está a cargo de uma caixa manual de seis velocidade (não, não há caixa automática como opcional) #savethemanuals. Este modelo era uma espécie de fusão entre o 2002 Turbo e o original E30 M3. Et voilá, fez-se um dos melhores bimmers de sempre.

Chegou o momento da verdade… vota no teu favorito.

Se por acaso nenhum dos teus favoritos está na lista podes sempre manifestar o teu desagrado e os teus argumentos através do nosso Facebook 🙂 – clica aqui. Como dissemos no início: por aqui também não há consenso.

RELACIONADO: Mulheres nos salões de automóveis: sim ou não?

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias