Glórias do Passado

Será o Volkswagen Carocha uma cópia?

O Volkswagen Carocha é sem dúvida um ícone da indústria automóvel. Mas de onde terá surgido a inspiração para um dos veículos mais populares da história?

No início da década de 30, a maior parte dos automóveis fabricados na Alemanha eram veículos de luxo, com preços fora de alcance para a maioria da população. Por esse motivo, Adolf Hitler – ele próprio um entusiasta do mundo automóvel – decidiu que era altura de criar um “carro do povo”: um veículo acessível, capaz de transportar 2 adultos e 3 crianças e que alcançasse os 100km/h.

Definidas as exigências, Hitler escolheu entregar o projeto a Ferdinand Porsche, já naquela época um engenheiro com provas dadas no mundo automóvel. Em 1934, foi assinado um contrato entre a Associação Nacional da Indústria Automóvel Alemã e Ferdinand Porsche para o desenvolvimento do Volkswagen que ia colocar o povo alemão “sobre rodas”.

Na altura, Hitler mantinha relações com o austríaco Hans Ledwinka, diretor de design da Tatra, um fabricante de automóveis oriundo da Checoslováquia. Rendido aos modelos da marca, o líder alemão apresentou Ledwinka a Ferdinand Porsche e os dois discutiram ideias inúmeras vezes.

Em 1936, a Tatra lança o T97 (na imagem em baixo) um modelo com base no protótipo V570 lançado em 1931, com motor traseiro 1.8 litros de arquitetura boxer e aparência simplista, desenhado por… Hans Ledwinka. Dois anos mais tarde a Volkswagen lança o célebre Carocha, desenhado por…. Ferdinand Porsche! Com muitas das principais características do T97, desde o design à mecânica. Dadas as semelhanças a Tatra processou a Volkswagen, mas com as invasões alemãs à Checoslováquia o processo ficou sem efeito e a Tatra foi forçada a terminar a produção do T97.

 

Após a Segunda Guerra Mundial, a Tatra reabriu o processo instaurado à Volkswagen pela quebra das suas patentes. Sem grandes alternativas, a marca alemã viu-se obrigada a pagar 3 milhões de marcos alemães, um valor que deixou a Volkswagen sem grandes recursos para o desenvolvimento do Carocha. Mais tarde, o próprio Ferdinand Porsche admitiu que “às vezes olhava por cima do ombro, outras vezes ele fazia o mesmo”, referindo-se a Hans Ledwinka.

O resto é história. O Volkswagen Carocha viria a tornar-se num objeto de culto nas décadas seguintes e num dos carros mais vendidos de sempre, com mais de 21 milhões de unidades produzidas entre 1938 e 2003. Interessante, não é?

Tatra V570:

Volkswagen Carocha
Tatra V570

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos