Polícia manda parar Google Car por andar devagar demais

Na Califórnia, o Google Car, o carro condução autónoma da Google, foi mandado parar por… circular demasiado devagar!

Conduzir demasiado devagar, uma infração da qual não ouvimos falar muito frequentemente. Mas foi exactamente por isso que o Google Car foi mandado parar pelas autoridades. O modelo de condução autónoma da Google circulava a 40km/h numa zona onde a velocidade mínima permitida era de 56km/h.

Um agente de trânsito da Mountain View, na Califórnia, interceptou um carro por ir demasiado devagar. Culpado? O Google Autonomous Car.  No relatório oficial das autoridades, o Google Car foi considerado “demasiado cauteloso”. Segundo o mesmo relatório, ficámos a saber que velocidade do Google Car era tão baixa que gerou uma fila imenso.

Photo

Pouco depois, a Google reagiu e deu feedback no Google + com uma declaração oficial sobre o caso: “Conduzir devagar demais? Apostamos que os seres humanos não são mandados parar tantas vezes pela mesma razão. Temos limitado a velocidade dos nossos protótipos de veículos em 40km/h por razões meramente de segurança. Queremos que os nossos veículos sejam amigáveis e acessíveis, ao invés de soarem assustadoramente pelas ruas.

RELACIONADO: No meu tempo os carros tinham volante

Num tom mais descontraído, a Google fez ainda saber que “depois de 1,5 milhões de quilómetros de condução autónoma (equivalente a 90 anos de experiência de condução em humanos), estamos orgulhosos de dizer que nunca fomos multados!”.  Quem fala assim não é gago mas… é lento! (vê o comunicado completo aqui). Não foi emitida qualquer multa ao Google Car nem à empresa, mas foi criada uma nova regra que impede os veículos teste de circularem em auto-estradas e outras vias de circulação com velocidades mais elevadas.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos