Aston Martin: “caixa manual e motores V12 são para continuar”

O CEO da Aston Martin, Andy Palmer, confirmou que, ao contrário do que muitos possam pensar, o motor V12 continuará a ser produzido e será até completamente renovado. As caixas manuais continuarão a estar também disponíveis em futuros modelos.

VEJAM TAMBÉM: Este é o Vulcan, o Aston das pistas

A parceria com a Mercedes-AMG para os motores V8 é isso mesmo, uma parceria para os motores V8. Os motores V12 ficam fora desta parceria e não terão nada a ver com a AMG. Esta relação com Estugarda será materializada daqui a dois anos no próximo Aston Martin Vantage, que utilizará o novo V8 twin-turbo da AMG.

“No coração de cada uma daquelas caixas (de dupla embraiagem) está uma caixa manual, é só uma questão de as dividirmos em duas partes…”

Ainda assim este não será o próximo Aston a ser apresentado, para daqui a 18 meses está agendada a apresentação do substituto do Aston Martin DB9. Este será altamente influenciado pelo Aston Martin DB10 concept, o carro de James Bond no seu 24º filme, “Spectre”, e pelo Aston Martin Vulcan, a nova máquina exclusiva para as pistas da Aston Martin.

A NÃO PERDER: O novo Aston Martin de James Bond

Andy Palmer garante que a Aston Martin continuará a ser uma marca focada no condutor. Em declarações à Car and Driver e a propósito do paradigma de mudança para caixas automáticas de dupla embraiagem, Palmer afirmou que “adorava ser o último a disponibilizar modelos com caixa manual nos Estados Unidos”. “No coração de cada uma daquelas caixas (de dupla embraiagem) está uma caixa manual, é só uma questão de as dividirmos em duas partes e foi aí que comecei a minha carreira, como engenheiro especializado em transmissões.” Para o Lagonda, a Aston Martin prevê um posicionamento que lhe permita competir com a Rolls-Royce.

Não deixe de nos seguir no Facebook

Mais artigos em Notícias