Fórmula 1

Gilles Villeneuve: recordar um dos melhores de sempre

Há homens que são maiores que a própria morte. No dia do seu aniversário, prestamos tributo à memória de Gilles Villeneuve.

Joseph Gilles Henri Villeneuve, mais conhecido como Gilles Villeneuve, figura facilmente entre os melhores pilotos de todos os tempos. Destemido, emotivo e implacável na disputa direta em pista, o estilo de pilotagem de Villeneuve marcou uma época da Fórmula 1 e para sempre o desporto motorizado.

Fora da pista, é lembrado pelos seus pares como um homem simpático e afável que adorava aquilo que fazia: competir na Fórmula 1.

Nascido no Canadá, a sua carreira começou de forma pouco convencional em competições de «snowmobile», mas depressa evoluiu para os mais convencionais monolugares.

A NÃO PERDER: A «era dourada» da Fórmula 1
Gilles Villeneuve

Estreia na Fórmula 1

Foi em 1977 que Gilles se estreou aos comandos de um velho McLaren M23 — o mesmo modelo com que Emerson Fittipaldi tinha usado no campeonato de 1974. A bordo daquele Mclaren datado Gilles conseguiu a 9ª posição na grelha, entre os pilotos oficiais da McLaren, James Hunt e Jochen Mass, porém problemas mecânicos atrasaram-no e Villeneuve acabaria por terminar a corrida em 11º lugar.

I think Gilles was the perfect racing driver… He had the best talent of all of us.

Niki Lauda, Tri-Campeão do Mundo de F1

Esta breve amostra de talento foi mais que suficiente para a Ferrari o convidar para ser piloto da Scuderia, ainda em 1977.

gilles villeneuve aos comandos de Ferrari

Gilles é recordado, entre outros episódios, pelo seu lendário duelo — pelo segundo lugar — no Grande Prémio da França de 1979 contra o piloto francês René Arnoux da Renault. O arrojo de ambos nesse confronto foi tão grande que René e Gilles chegaram a ficar lado a lado na mesma curva a mais de 150 km/h.

VÊ TAMBÉM: A Humanidade e a paixão pela velocidade

Após sucessivas ultrapassagens, Gilles Villeneuve venceria o confronto e receberia a bandeirada em segundo, seguido do próprio Arnoux em terceiro. Após a corrida o francês diria uma frase marcante: “Ele venceu-me, mas isso não me preocupa, pois sei que fui vencido pelo melhor piloto do mundo”.

His car control was extraordinary, even compared with the many talented drivers I have had the opportunity to drive against over the years. … (He drove a) Grand Prix car to the absolute limit of its ability.

Jackie Stewart, Tri-Campeão do Mundo de F1

O fim

A tragédia ocorreria em 1982 no GP da Bélgica, depois de uma carreira com seis vitórias e 13 pole-position. Tudo aconteceu quando Gilles tentava superar o melhor tempo feito por Pironi no treino de classificação. Villeneuve estava na sua última volta rápida quando encontrou, numa curva a alta velocidade, o March de Jochen Mass regressando às boxes a baixa velocidade.

Gilles Villeneuve

Um erro de cálculo fez com que as rodas dos carros se tocassem e que o Ferrari de Villeneuve fosse lançado ao ar numa sequência de embates que ditou a morte do piloto. Na época, o acidente causou entre os pilotos e principalmente junto do público, uma comoção que só foi igualada doze anos depois, com a morte de Ayrton Senna.

Mesmo aqueles que tiveram as mais árduas disputas com Gilles Villeneuve, como o francês René Arnoux, admiravam seu caráter simpático e sua lealdade como competidor, mesmo com tanto arrojo e determinação na disputa por cada pedaço de asfalto.

His death signified the passing of a certain approach. He was the last person who had the totally un-inhibited joy of driving a racing car.

Alan Henry, jornalista e amigo de Villeneuve

Fonte: Wikipédia

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos