Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

McLaren 650S GT3: a nova arma de pista da Mclaren

A McLaren continua a dar cartas. Depois de ter anunciado a intenção de produzir uma versão de pista do P1, agora ensaia um ataque ao campeonato GT3 e a outras provas de regularidade GT espalhadas pelo mundo. Conheçam o o Mclaren 650S GT3.

Para aqueles que já se estão a questionar, sobre o que é que acontece ao 12C GT3, o 650S GT3, vem precisamente substituir o 12C GT3, que vê assim a sua carreira desportiva galardoada de sucessos, ser interrompida, pelo seu sucessor comercial, mas a McLaren não deixou os seus créditos por mãos alheias.

O Mclaren 650S GT3 tem pela frente uma árdua tarefa: garantir o legado de vitórias conquistadas pelos 12C GT3. Nada mais, nada menos do que 3 campeonatos de construtores, 51 vitórias, assim como 71 pódios e ainda em continuidade, pois existem clientes e equipas ainda com o 12C GT3.

2015-McLaren-650S-GT3-Static-1-1280x800

O 650S GT3, usa o mesmo chassis do 650S de estrada, com a sua plataforma MonoCell em fibra de carbono, no entanto, a McLaren tem explorado com bastante sucesso o uso da tecnologia da Dinâmica de Fluidos Computacional (CFD), que traduzido de forma simples remete-nos para o uso de métodos numéricos e algoritmos matemáticos para resolver e analisar problemas que envolvam a engenharia de fluidos e termodinâmica. Um método complexo que usa o recurso a computadores para a simulação da interação de líquidos e fases com superfícies definidas por um problema de valor sobre contorno.

VEJAM TAMBÉM: Corrida de NASCAR transforma-se numa «luta de galos»

É a partir desta avançada análise matemática, que a McLaren conseguiu com que o 650S GT3, fosse um carro muito superior ao 12C GT3, em termos dinâmicos e aerodinâmicos, com índices de dissipação térmica melhorada.

2015-McLaren-650S-GT3-Static-10-1280x800

Mas não é só de técnica que a McLaren vive, tornar o 650S GT3, mais acessível a pilotos e equipas, levou a McLaren a melhorar todos os custos de aquisição e manutenção que estão associados a um automóvel de competição e a única solução com que a McLaren se conseguiu comprometer foi melhorando a longevidade dos componentes do 650S GT3.

PARA RECORDAR: Jaguar F-Type R Coupé Tour de France

Os painéis da carroçaria também foram revistos com materiais mais leves e secções pré programadas para montagem e desmontagem, poupando tempo nas Pit Lanes.

2015-McLaren-650S-GT3-Static-7-1280x800

Mecanicamente, o bloco M838T do 650S, continua a fazer as honras da casa no McLaren 650S GT3, o motor recentemente premiado, debita os regulamentados 500 cavalos e surge com uma nova ECU, que pode ser personalizada.

A McLaren como uma marca com tradição lendária em competição, pensou em tudo e por isso mesmo os proprietários de McLaren’s 12C GT3, podem fazer o upgrade para um 650S GT3, tudo porque o chassis é exactamente o mesmo do 12C GT3, o que para a McLaren dá um jeitão imenso, visto que só tem planeado produzir 15 unidades do 650S GT3, sendo que com upgrades do 12C GT3, poderão existir no total 30 unidades do 650S GT3. Convém não esquecer que um 650S GT3, é proposto no Reino Unido, por 416.000 euros, antes de impostos.

Fiquem com o vídeo da apresentação do McLaren 650S GT3: