Referência

Lembras-te deste? O E39 é para alguns o melhor BMW M5 alguma vez produzido

O melhor dos BMW M5? Muitos são da opinião que sim. O primeiro a receber um V8, tração traseira, caixa manual, o M5 E39 era a referência e o alvo a bater.

Sem sombra de dúvida um dos automóveis mais bonitos e elegantes do seu tempo. Uma plataforma competente, um motor que nos faz babar, uma caixa manual (claro…) e umas performances que nos deixam com um sorriso na cara. Falamos do incontornável BMW M5 E39.

Esta máquina, a terceira da nobre linhagem do BMW M5, teve quase para nem existir. Os engenheiros sabiam que para conceber esta ultimate machine teriam de deixar o bloco de seis cilindros em linha de lado. Bloco esse que equipou o M5 durante duas magnificas gerações e que agora estava pronto de ser dispensado. O mesmo seis cilindros que outrora dera alma ao M1 era agora um bloco obsoleto.

O novo M5 necessitava de definir novas metas e para isso era necessário atingir um novo patamar de potência. Os recursos do seis cilindros tinham sido esgotados, chegava a hora abrir os «cordões à bolsa» e desenvolver uma nova motorização. Ação que deixou os fãs da marca desapontados, afinal de contas, o straight six era uma das imagens de marca BMW.

O primeiro M5 com oito cilindros

A verdade é que o motor V8 escolhido rapidamente começou a conquistar fãs. Um motor V8 naturalmente aspirado de 4.9 l com 400 cv e 500 Nm de binário às 3800 rpm. Um autentico “muscle” europeu que teve uma enorme aceitação no mercado americano. Uma aposta ganha, pois a outra alternativa seria um seis em linha turbo, que eventualmente não teria uma aceitação tão grande.

BMW M5 E39 (6)

Com o V8, o famoso E39 conseguia não só atingir os 100 km/h em menos de 5s como recuperava dos 80 km/h aos 120 km/h em cerca de 4.8s… em 1998!

Com as questões mecânicas resolvidas, dinamicamente o BMW M5 não podia deixar os seus créditos por mãos alheias. E a marca bávara não o fez por menos: o M5 foi a primeira berlina capaz de atingir os 1,2 g de aceleração lateral. Algo que parecera impossível à partida, mas ficamos agradecidos ao sr. Karlheinz Kalbfell, chefe da divisão M da BMW na altura, que não aceitou um «não» como resposta e insistiu, até atingir a perfeição tecnicamente possível na altura.

BMW M5 E39

Um automóvel com alma. E mais que uma máquina: um familiar, um desportivo, um executivo, tudo num só. É esta a magia do M5, capaz satisfazer a família, amigos e até o cão. Fica bem na entrada de casa, fica bem no reflexo dos vidros das lojas, fica bem na cidade e na serra, em pista ou no parque de estacionamento.

RELACIONADO: Seis gerações de BMW M5. Qual deles com o melhor som de escape?

Até a Madonna deu em maluca com um…


Sobre o “Lembras-te deste?”. É a rubrica da Razão Automóvel dedicada a modelos e versões que de alguma forma se destacaram. Gostamos de recordar as máquinas que outrora nos fizeram sonhar. Embarca connosco nesta viagem no tempo, semanalmente aqui na Razão Automóvel.

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos