Duelo

Batalha dos anos 80: Mercedes-Benz 190E 2.3-16 Vs BMW M3 Sport Evo

O Mercedes-Benz 190E 2.3-16 e o BMW M3 confrontaram-se, declaradamente, como rivais na corrida pela supremacia no segmento das berlinas desportivas.

Graças à Automobile Magazine, vamos vibrar com um regresso ao passado. Ao tempo em que os carros ainda cheiravam a gasolina…

O duelo que hoje apresentamos tem uma importância incalculável para a história automóvel. Corria a década de 80 quando pela primeira vez, Mercedes-Benz e BMW confrontaram-se declaradamente rivais na corrida pela supremacia no segmento das berlinas desportivas. Só um podia sair vencedor, ser segundo seria ser o ‘primeiro dos últimos’. Só o primeiro lugar interessava.

Até então, já tinha havido vários ensaios de guerra — como quando um país encosta as suas tropas na fronteira do inimigo só para ‘treinar’ sabem? Mas desta vez não era treino nem ameaça, era mesmo a sério. Foi essa batalha que o Jason Cammisa, da Automobile Magazine, tentou recriar no mais recente episódio do Head-2-Head.

Mercedes-Benz 190E 2.3-16 Vs BMW M3 Sport Evo

De um lado da barricada tínhamos a  BMW, mortinha por ‘fazer a folha’ à Mercedes, em pleno crescendo de forma, tanto nas vendas como no campo tecnológico. Do outro lado tínhamos a intocável, inalcançável e toda poderosa Mercedes-Benz, que não queria ceder nem mais uma centímetro de território automobilístico à cada vez mais incómoda BMW. Declarada a guerra, faltava escolher as armas. E uma vez mais, tal como nas guerras a sério, as armas escolhidas dizem muito da estratégia e da forma de encarar o confronto de cada um dos intervenientes.

Mercedes-Benz 190E 2.3-16

A Mercedes optou por uma abordagem tipicamente… Mercedes. Pegou no seu Mercedes-Benz 190E (W201) e muito discretamente enfiou-lhe um motor 2300 cm3 de 16v, preparado pela Cosworth, pela boca abaixo, perdão… pelo capot! Ao nível da comportamento dinâmico, a Mercedes fez uma revisão às suspensões e aos travões, mas nada de exageros(!) apenas o suficiente para fazer face à fogosidade da nova motorização. Ao nível estético, para além da designação na tampa da mala, nada mais fazia suspeitar que aquele 190 era um pouco mais “especial” que os outros. O equivalente a vestir a Heidi Klum  com uma Burka e mandá-la para a semana da moda em Paris. O potencial está lá todo… mas muito disfarçado. Demais até!

Mercedes-Benz 190 2.3-16 vs BMW M3
Uma rivalidade que se estendia às pistas, palco das batalhas mais acesas.

BMW M3

A BMW fez exactamente o oposto. Contrariamente à rival de Estugarda, a marca de Munique equipou o seu Série3 (E30) com toda a panaceia possível, que é o mesmo que dizer: chamou a malta da M. Começando no motor, passando pelo chassi e acabando no aspecto final. Estou desconfiado de que se fosse pela BMW, as únicas cores disponíveis de fábrica para encomenda eram amarelo, vermelho e rosa-choque! Nascia então o primeiro filho de uma linhagem “heavy-metal”: o primeiro M3.

Quem saiu vencedor? É difícil dizer… é uma guerra que ainda não terminou. E que continua até aos dias de hoje, silenciosamente, sempre que estes ‘clãs’ se cruzam, seja numa estrada de montanha ou numa auto-estrada mais desafogada. Eram duas formas distintas, e continuam a sê-lo, de viver e experimentar um automóvel desportivo.

Mas chega de conversa, vejam o vídeo e ouçam as conclusões do sortudo Jason Cammisa:

Mais artigos em Clássicos