O AMG com mais quilómetros do mundo? Este C 36 AMG com mais de 800 000 km

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Vídeo

O AMG com mais quilómetros do mundo? Este C 36 AMG com mais de 800 000 km

Este Mercedes-Benz C 36 AMG já tem mais de 800 mil quilómetros. Altura de receber uma bem merecida limpeza… com gelo seco.

Este Mercedes-Benz C 36 AMG de 1996 (geração W 202) prova que mesmo as versões de alta performance podem acumular tantos ou mais quilómetros que as versões ditas «normais».

O odómetro deste exemplar norte-americano regista umas surpreendentes 500 540 milhas, o mesmo que 805 541 km, fazendo dele o AMG com maior quilometragem do planeta — dá uma média superior a 30 mil quilómetros por ano.

Mais de meio milhão de milhas depois, bem que mereceu esta limpeza mais profunda do seu fundo, recorrendo à tecnologia de jato de gelo seco (dry ice blasting), capaz de remover a sujidade mais incrustada e até indícios menores de corrosão.

VEJAM TAMBÉM: Model 3 com interior branco? É assim que fica após 170 mil quilómetros
Mercedes-Benz C 36 AMG © Weistec Engineering

É o que podemos ver no vídeo do canal I AM Detailing onde as várias partes que compõem o fundo parecem recuperar milagrosamente o aspeto de novas, como se os 26 anos que acusam não se fizessem sentir.

Podemos ver ainda as cavas das rodas serem limpas assim como o compartimento do motor, num pequeno filme que acaba por ter um efeito terapêutico e muito satisfatório de observar:

Mercedes-Benz C 36 AMG

Sobre esta unidade em particular não há muitas informações, apesar do seu estatuto (não confirmado) do AMG com mais quilometragem no planeta, mas esta publicação no Instagram da Weistec Engineering e da Optima Batteries dá-nos algumas pistas sobre como acumulou tantos quilómetros:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Weistec Engineering (@weistec)

Ao que tudo indica foi comprado novo por uma senhora que fazia todos os dias o trajeto entre Newport Beach e Santa Barbara, no estado da Califórnia, EUA, totalizando aproximadamente 450 km diários. Não admira que acumulasse tantos quilómetros tão rapidamente.

O C 36 AMG destaca-se por ter sido o primeiro modelo a ser desenvolvido em conjunto entre a Mercedes-Benz e a AMG, tendo sido revelado em 1993. Meia dúzia de anos depois, a Mercedes-Benz adquiriria de vez a AMG.

Mercedes-Benz C 36 AMG © Weistec Engineering

O Mercedes-Benz C 36 AMG estava equipado com um seis cilindros em linha de 3,6 l de capacidade, o maior da família de motores M 104 e também o mais potente: 280 cv às 5750 rpm.

A transmissão era feita às rodas traseiras através de uma caixa automática com apenas quatro velocidades, permitindo atingir os 100 km/h em 6,7s e atingir os 250 km/h de velocidade máxima.

A aparência era mais desportiva por fora, como se exige às versões de maior performance, ainda que bastante discreta quando confrontado com a realidade de hoje. As jantes de 17″ específicas AMG e a saída de escape dupla angular eram os elementos que melhor o distinguiam dos outros Classe C.

Não foram feitos muitos, apenas 5200 exemplares — seria posteriormente substituído pelos C 43 e C 55, equipados com um maior V8 —, mas seria o primeiro capítulo de uma história que ainda hoje nos entrega algumas das máquinas de alta performance com mais caráter do mercado. E pelo que vemos, podem também durar uma vida.

Mais artigos em Notícias