Efeméride

Foi há 70 anos que a Mercedes-Benz adquiriu o Unimog

Desde que a Mercedes-Benz adquiriu o Unimog, este nunca parou de evoluir. É hoje um dos veículos mais polivalente do planeta, pronto para qualquer tipo de trabalho.

Do alemão “UNIversal-MOtor-Gerät”, ou Unimog para os amigos, é hoje uma submarca do universo da Mercedes-Benz formada por um camião todo o terreno, em múltiplas versões, apto para todo o serviço.

E quando dizemos para todo o serviço, é mesmo para todo o serviço: encontramos-los tanto como veículos ao serviço das forças de segurança (bombeiros, salvamento, polícia), de equipas de manutenção (ferrovia, rede elétrica, etc.), ou então como um dos derradeiros veículos para off road.

Desde que surgiu em 1948 que rapidamente se percebeu que possuía um muito maior potencial que as tarefas agrícolas para que foi originalmente concebido.

VÊ TAMBÉM: Mercedes-Benz Unimog de Arnold Schwarzenegger à venda
Unimog 70200
Unimog 70200 no museu da Mercedes-Benz

No verão de 1950, após ter conhecido grande sucesso quando foi exibido numa feira agrícola da Deutschen Landwirtschaftsgesellschaft (DLG, ou Sociedade Agrícola Alemã) em Frankfurt, a Boehringer Bros que concebeu e produziu o veículo, percebeu que seria necessário um investimento enorme para fazer face à elevada procura que o Unimog inicialmente conheceu.

A ligação à Daimler (grupo do qual a Mercedes-Benz faz parte) já existia na altura, sendo ela quem fornecia o motor ao Unimog 70200 (o primeiro de todos). Era o mesmo motor Diesel que equipava o Mercedes-Benz 170 D, o primeiro a equipar um automóvel ligeiro no pós-2ª Guerra Mundial. No carro garantia 38 cv, mas no Unimog estava limitado a apenas 25 cv.

Porém, neste período pós-Guerra, em que se verificava um rápido crescimento económico, o fornecimento dos OM 636 aos Unimog não estava totalmente garantido pela Daimler. O construtor alemão procurava satisfazer as suas próprias necessidades, que esbarrava com os limites da sua capacidade produtiva. Por isso, se era para colocar os OM 636 num veículo, a prioridade era, sem surpresa, colocá-los nos seus próprios veículos.

VÊ TAMBÉM: Será que aguenta? Novo Land Rover Defender (2020) levado ao LIMITE

Solução? Comprar o Unimog…

…e torná-lo em mais um membro da família Daimler e Mercedes-Benz — o potencial do veículo era inegável. As negociações iniciaram-se ainda durante o verão de 1950, com dois representantes da Daimler e os seis acionistas da Boehringer Unimog, a empresa de desenvolvimento. Entre eles estava o pai do Unimog, Albert Friedrich.

As negociações terminaram, com sucesso, a 27 de outubro de 1950, há 70 anos, com a Daimler a adquirir com o Unimog, também todos os direitos e obrigações que com ele vinham. E o resto é, como se costuma dizer, história!

Com o Unimog integrado na substancial infraestrutura da Daimler, garantiram-se as condições propícias ao seu contínuo desenvolvimento tecnológico e conseguiu-se estabelecer uma rede de vendas a nível global. Desde então já se venderam mais de 380 mil do especializado Unimog.

Mais artigos em Notícias