Tecnologia

Este gasóleo renovável promete fazer a «vida negra» aos elétricos

O gasóleo da Neste, uma empresa americana que se dedica à refinação de combustíveis, promete transformar os motores Diesel em motorizações mais amigas do ambiente. Conhece o Neste My, o gasóleo renovável.

Lembras-te de há alguns meses termos defendido que as notícias que anunciavam a morte dos motores Diesel podiam ser exageradas?

Pois bem, aqui está mais uma solução que poderá contribuir para a extensão da vida útil da tecnologia Diesel. A Neste, uma empresa americana que se dedica à refinação de combustíveis, desenvolveu um gasóleo renovável a partir de fontes sustentáveis, o Neste My, que pode reduzir entre 50% a 90% a emissão de gases com efeito de estufa.

De acordo com os números da Neste, as emissões de gases com efeito de estufa de um automóvel Diesel (que anuncie emissões de CO2 de 106 g/km), que use apenas e só o seu gasóleo  renovável (produzido a partir de resíduos animais), podem inclusivamente ser inferiores às de um automóvel elétrico, quando contemplamos todo o ciclo de emissões: 24 g/km contra 28 g/km.

VÊ TAMBÉM: E-fuels. Os combustíveis sintéticos que podem mudar as regras do jogo
Um frasco de gasóleo Neste My.

Apresentado há dois anos, o desenvolvimento do Neste My prossegue a bom ritmo. E se no que diz respeito a gases de efeitos de estufa os números são animadores, os números dos restantes gases poluentes também:

  • Redução em 33% das partículas finas;
  • Diminuição em 30% da emissão de hidrocarbonetos;
  • Menos 9% de emissão de óxidos de nitrogénio (NOx).

Como é que se produz o Neste My?

De acordo com esta empresa, a produção do Neste My recorre a 10 matérias primas renováveis diferentes como os óleos vegetais, resíduos industriais e outros tipos de óleos. Todos eles oriundos de fornecedores que estão sujeitos a uma certificação de sustentabilidade prévia.

Além disto, o Neste My garante uma eficiência superior ao gasóleo fóssil. O seu índice de cetano — o equivalente às octanas na gasolina — é superior ao gasóleo convencional, o que permite um processo de combustão mais limpo e eficiente.

Os motores de combustão vão acabar?

Este é um tema que merece moderação — que por vezes falta. Da mesma forma que os veículos 100% elétricos não são a solução para tudo, os motores a combustão também não são a origem de todos os problemas.

VÊ TAMBÉM: Motores de combustão da BMW devem continuar por mais 30 anos, pelo menos

A capacidade da humanidade para a resolução dos problemas que nos afetam tem sido uma constante ao longo da história. A inovação tecnológica e a capacidade inventiva do homem têm contrariado as previsões mais catastróficas desde os tempos mais idos.

No que aos automóveis diz respeito, as previsões da indústria têm quase sempre falhado. A eletrificação tem sido mais lenta do que se previa e os motores de combustão continuam a surpreender. Mas seja qual for a solução que o futuro nos apresente, a industria automóvel tem cumprido com a premissa mais importante de todas: produzir automóveis cada vez mais seguros e sustentáveis.

Mais artigos em Notícias