O Honda HR-V tem bancos mágicos. Sabes o que são?

O Honda HR-V é um SUV compacto, mas oferece espaço capaz de rivalizar com propostas do segmento acima. Como é que é possível? Descobre aqui.

O Honda HR-V é o SUV mais compacto da marca e espalhou-se pelo globo com enorme sucesso — em 2017 foi um dos 50 carros mais vendidos do mundo, tornando-se no líder de vendas mundial dos SUV compactos.

É o mais compacto dos SUV da Honda, mas, como vamos descobrir, não significa que o papel do HR-V como pequeno familiar fique comprometido — as suas cotas internas, seja no espaço dedicado aos passageiros ou às suas bagagens, estão no topo da categoria, rivalizando, em alguns parâmetros, até com propostas do segmento acima.

A versatilidade surge também em evidência ao ser o único no segmento com Bancos Mágicos… mágicos? Parece mesmo magia. Os bancos não rebatem apenas as suas costas para a frente, ampliando a capacidade da bagageira, já que os assentos podem também rebater, para cima, em direção às costas, criando um espaço com 1,24 m de altura, ideal para levar objetos mais altos e que não podem ser deitados.

Bancos mágicos. Como?

É uma equação complexa, o de oferecer um generoso espaço interno com dimensões exteriores compactas. Tal só é possível com um packaging inteligente e eficaz, ou seja, o conseguir arrumar da forma mais eficiente possível num espaço limitado tudo o que um automóvel integra — ocupantes, bagagens, sistemas (segurança, climatização, etc.) e componentes estruturais e mecânicos.

Honda HR-V — bancos Mágicos
Versatilidade dos Bancos Mágicos à altura de qualquer desafio

No Honda HR-V, o seu packaging eficaz foi conseguido à custa de simples, mas engenhosos truques. E nenhum deles ganha mais destaque do que o do depósito de combustível, ou melhor, o seu posicionamento. Regra geral, o depósito de combustível num automóvel está localizado na traseira do automóvel, mas no Honda HR-V, os engenheiros da marca reposicionaram-no mais à frente, por baixo dos bancos dianteiros.

Quais são as vantagens?

Esta aparentemente simples decisão permitiu ganhar uma generosa quantidade de espaço na traseira — retirou-se um volume com 50 litros de capacidade —, beneficiando não só o espaço para os ocupantes traseiros, como a versatilidade de uso do compartimento traseiro, graças aos bancos mágicos.

E claro, a bagageira pode crescer. São 470 litros de capacidade máxima, um valor referencial para um veículo com 4,29 m de comprimento e 1,6 m de altura. O rebatimento assimétrico dos bancos (40/60) permite ampliar este valor até aos 1103 litros (medido até à linha das janelas).

A versatilidade do Honda HR-V não se fica por aqui. Além dos bancos mágicos, também as costas do banco do passageiro dianteiro podem rebater criando um espaço de 2,45 m de comprimento — o suficiente para levar uma prancha de surf.

Motorizações disponíveis

O Honda HR-V está disponível em duas motorizações, duas transmissões e três níveis de equipamento — Comfort, Elegance e Executive.

A motorização a gasolina é garantida pelo 1.5 i-VTEC, um quatro cilindros em linha naturalmente aspirado com 130 cv de potência. A este motor podem estar acopladas duas transmissões, uma manual de seis velocidades e uma caixa de variação contínua (CVT). A gasóleo está disponível o 1.6 i-DTEC, com 120 cv e caixa manual de seis velocidades.

As emissões de CO2 variam entre as 104 g/km do 1.6 i-DTEC, até às 130 g/km do 1.5 i-VTEC com caixa manual. O 1.5 i-VTEC equipado com a CVT emite 120 g/km.

Equipamento

De série, no nível Comfort, já podemos contar com uma dotação elevada de equipamento, desde os expetáveis fixadores ISOFIX nos bancos traseiros exteriores, ao sistema de travagem ativa na cidade, passando pelos faróis e ar condicionado automático e até pelos bancos aquecidos.

O nível Elegance adiciona uma série de itens de segurança ativa como o Avisador de Colisão à Frente (FCW), o Avisador de Saída de Faixa (LDW), o Limitador Inteligente da Velocidade e o Reconhecimento de Sinalização de Trânsito (TSR). Ao nível do sistema de info-entretenimento, também vem equipado com Honda CONNECT composto por um ecrã tátil de 7″ e seis altifalantes (quatro no Comfort). Adiciona ainda o ar condicionado bi-zona, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, volante e punho da caixa de velocidades em pele e o apoio de braço traseiro.

No nível mais elevado, o Executive, os faróis e luzes diurnas passam a ser em LED, os estofos são em pele e ganha um teto panorâmico. Adiciona ainda o Sistema Inteligente de Acesso e Arranque Sem Chave (Smart Entry & Start), a câmara traseira e o Honda CONNECT NAVI Garmin integra sistema de navegação (opcional no Elegance). Por fim, as jantes passam a ser de 17″ — no Comfort e Elegante são de 16″.

Quais são os preços?

Os preços iniciam-se nos 24 850 euros para o 1.5 i-VTEC Comfort com caixa manual — Elegance a partir dos 26 600 euros e Executive a partir dos 29 800 euros. O 1.5 i-VTEC com CVT está disponível apenas com os níveis de equipamento Elegance e Executive, com os preços a iniciarem-se nos 27 800 euros e 31 mil euros, respetivamente.

Relativamente ao 1.6 i-DTEC, os preços iniciam-se nos 27 920 euros para o Comfort, 29 670 euros para o Elegance e 32 870 euros para o Executive.

A Honda tem a decorrer atualmente uma campanha que permite adquirir um Honda HR-V por 199 euros por mês. É também importante recordar: o HR-V é Classe 1 nas portagens.

Este conteúdo é patrocinado porHonda

Mais artigos em Branded Content

Os mais vistos