Antevisão

Futuro Nissan GT-R será “o tijolo mais rápido do mundo”

O Nissan GT-R (R35), apesar de constantemente atualizado, e ainda super-capaz, já leva 11 anos no mercado. Será altura dum sucessor?

O Nissan GT-R (R35) foi lançado em 2007, e ainda hoje mantém-se como um dos desportivos mais brutais e eficazes a unir segmentos de reta. A estratégia de o ir atualizando praticamente todos os anos, intercalado com remodelações mais profundas — como a que aconteceu o ano passado, onde ganhou um novo interior —, garantiu-lhe uma longevidade rara no mundo dos desportivos, mas a necessidade de uma nova geração é cada vez mais premente.

Durante o Goodwood Festival of Speed, Alfonso Albaisa, diretor de design da Nissan, em declarações à Autocar, levantou a ponta do véu possível sobre o Nissan GT-R R36, que ainda está a alguns anos de distância, com chegada prevista para o início da próxima década.

Nissan 2020 Vision

Dúvidas

Como diretor de design, Albaisa referiu à publicação inglesa que revê constantemente esboços sobre o que poderá ser o próximo GT-R, mas, de acordo com ele, a sua equipa só pode começar a trabalhar “a sério” sobre o R36 quando forem tomadas decisões sobre a plataforma e grupo motriz: “O desafio está no engenheiro, para ser honesto. Nós faremos o nosso trabalho na altura certa para fazer do carro algo verdadeiramente especial. Mas ainda não estamos perto disso.”

RELACIONADO: O Nissan GT-R50 celebra os 50 anos de vida do GT-R e da Italdesign

Pelas declarações do sr. Albaisa, aparenta que o projeto do R36 ainda se encontra nos primeiros passos, onde se discute os pontos fortes e fracos de várias opções — híbrido, elétrico ou tal como o atual, apenas com motor de combustão, ninguém sabe.

Se avançamos para muita eletrificação ou nenhuma, conseguiremos sempre atingir muito, no que toca a potência. Mas vamos, definitivamente, fazer uma nova “plataforma” e o nosso objetivo é claro: o GT-R tem de ser o carro mais rápido do seu tipo. Tem de ser o “dono” da pista. E tem de participar no jogo da tecnologia; mas tal não significa que tenha de ser elétrico.

Independentemente do caminho escolhido, terá de ser “o mais rápido super desportivo do mundo” e reter a sua identidade visual que é única entre os carros do seu tipo.

Nissan GT-R
Nissan GT-R R35

E o design?

Apesar de ele próprio admitir que ainda não foi escolhido um caminho definitivo, o futuro Nissan GT-R terá de continuar a ser e a parecer uma “besta”.

É um animal; tem de ser imponente e excessivo. Não em termos das suas asas, mas na sua massa visual, presença e audácia.

Nissan GT-R50 Italdesign
Nissan GT-R50
GT-R50 será produzido
O interesse gerado pelo protótipo GT-R50 foi tal que lhe garantiu passagem à produção. Como devem imaginar, o seu caráter exclusivo significa poucas unidades, não mais do que 50, ao simpático preço de 900 mil euros cada. A exclusividade paga-se.

Recentemente, para comemorar o 50º aniversário do GT-R e o da Italdesign, a Nissan apresentou o GT-R50 (filme do protótipo em Goodwood mais abaixo), mas apesar da ousadia visual, Alfonso Albaisa foi rápido a referir que não esperem ver traços do GT-R50 no futuro GT-R — o R36 terá de ser especial por si só.

Ele não quer saber o que os outros superdesportivos no mundo andam a fazer; simplesmente diz: "eu sou um GT-R, eu sou um tijolo, apanha-me". É o tijolo mais rápido do mundo. E quando revejo esboços para o novo carro, eu digo muitas vezes: "Menos asa, mais tijolo".

Alfonso Albaisa, diretor de design da Nissan

Sabes responder a esta?
O Alpine A110 Première Edition foi produzido em quantas unidades?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Se comprares hoje um Alpine A110, só o recebes 14 meses depois

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos