Clássicos

Será este o Peugeot 205 GTI mais caro de sempre?

O preço pedido por este Peugeot 205 GTI parece absurdo, mas com apenas 26 900 km e um estado de conservação soberbo, será um valor justo?

Não foi o primeiro hot hatch, mas acabou por ser o hot hatch pelo qual todos os outros eram medidos. O Peugeot 205 GTI foi lançado em 1984, e rapidamente colocou-se no topo da sua categoria. Compacto e leve — começou com apenas 850 kg —, permitia extrair todo o potencial dos modestos 115 cv do bloco de 1.6 l — ganharia um bloco de 1.9 l e 130 cv poucos anos depois.

A sua agilidade, acusada de poder ser até excessiva, é já lendária. Não só mudava rapidamente de direção, como era forte adepto do “lift off oversteer”, ou seja, largar o acelerador repentinamente com o carro totalmente em apoio, provocava divertidas, hilariantes e assustadoras saídas de traseira — é escolher aquela que melhor se adapta a vocês. O Peugeot 205 GTI foi um dos heróis dos média e entusiastas e ainda hoje é reverenciado como um dos melhores hot hatch de sempre.

RELACIONADO: Este é o único Peugeot 205 GTI blindado do mundo, e está à venda

49 mil euros por um 205 GTI?!

Esta unidade em particular, de 1991, encontra-se à venda no Reino Unido — com volante à direita — e destaca-se por vários motivos. O número de quilómetros bastante reduzido, apenas 26 900 km no odómetro; o seu estado soberbo de conservação; e o seu preço, uns surpreendentes 49 mil euros… sim, leram bem.

Peugeot 205 GTI 1.6 1991, odómetro

Poderá um Peugeot 205 GTI valer tanto assim? Já tem idade para ser um clássico, mas máquinas como esta, razoavelmente acessíveis quando novas — sonhos rolantes realisticamente possíveis de se materializarem na altura —, a valorizar desmesuradamente desta forma, chegarão a um ponto de se tornarem tão caros para serem usufruídos, pelo que não restará outro caminho que não o de ficarem confinados a garagens “hermeticamente seladas”.

Sem brincadeira, era de uma velhinha

A história desta unidade é um clássico no mundo dos usados. Mas, neste caso é mesmo assim — alguma destas histórias teria de ser verdadeira. Este Peugeot 205 GTI foi comprado por uma senhora “já com alguma idade”. É um carro de garagem, manutenção sempre feita “na marca”, no mesmo ponto de venda onde foi originalmente comprado e a razão da venda prende-se, presumimos, com a idade avançada da proprietária, que teve deixar os seus “dias de condução” para trás.

O estado imaculado da máquina revela o tratamento meticuloso que a sua proprietária lhe deu. A pintura ainda é a original, a vibrante carpete vermelha ainda está… vibrante, os bancos parecem ter tido pouco ou nenhum uso.

Mas parado ou usado, os anos acabam por pesar em qualquer carro. De acordo com o anúncio do Auto Classics, o Peugeot 205 GTI está a passar por uma revisão aprofundada, e a substituir os componentes que acabam por se degradar com o passar dos anos: discos de travão, correia de distribuição, mangueiras, casquilhos, bomba de água. O próximo proprietário terá um carro pronto a rolar.

Peugeot 205 GTI 1.6 1991
VÊ TAMBÉM: Lembras-te deste? Peugeot 106 Rallye: um «puro e duro» dos anos 90

Cada vez mais valioso

Os Peugeot 205 GTI têm crescido em valor. Aqueles ainda originais e num bom estado de conservação — difíceis de encontrar —, têm sido vendidos por dezenas de milhares de euros, com muitos a roçarem os 40 mil euros e até ultrapassarem esse valor.

Esta unidade deve ser, atualmente, a mais cara à venda. O ano passado um Peugeot 205 GTI 1.9 foi vendido em leilão, também no Reino Unido, por mais de 43 mil euros. Foi considerado o 205 GTI mais caro do mundo. Parece que temos um novo candidato ao título — caso o consigam vender.

Sabes responder a esta?
Qual a autonomia máxima anunciada pelo Tesla Model S P100D?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Conduzimos o Tesla Model S P100D. Que tiro foi esse?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos