Desafio Civic

Honda Civic. A história e evolução de um ícone em 10 gerações

Lançado em 1972, não há muitos automóveis no mercado com a reputação do Honda Civic. Conhece a história das 10 gerações deste icónico modelo japonês.

Fiabilidade, tecnologia e espaço. São as premissas que têm orientado a evolução do Honda Civic ao longo de mais de 45 anos de história.

Um modelo que como veremos mais adiante, reveste-se de uma especial relevância na história de uma marca cujas origens remontam a 1937.

Honda Civic i-dtec 2018
Foi com o Honda Civic que a Honda deu início à sua maior ofensiva na indústria automóvel.

Do Japão para o mundo

Já estabelecida mundialmente como um dos maiores fabricantes de motociclos do mundo, Soichiro Honda, fundador da marca, queria mais. Queria estabelecer a Honda com um dos maiores fabricantes mundiais de automóveis.

Para alcançar esse objetivo, necessitava de um modelo capaz de vencer em todos os mercados. Do Japão à Europa, sem esquecer os EUA. Estávamos em 1972 quando a Soichiro Honda deu o mais importante passo nesse sentido.

Honda Civic i-dtec 2018
O orgulho da Honda no sucesso do Civic era visível.

A convicção de Soichiro Honda quanto às qualidades do Honda Civic era tão profunda, que decidiu apresentá-lo na Europa, no terreno mais temível: o Salão Automóvel de Frankfurt, seio da indústria automóvel alemã.

Assente numa carroçaria de três portas e equipado com um motor 1.2 litros de quatro cilindros e tração dianteira, o Honda Civic determinou logo na sua primeira geração a sua orientação: ser um familiar competente.

Dois anos depois, em 1975, era lançada na gama Civic o motor 1.5 CVCC (Compound Vortex Controlled Combustion) que podemos apontar como «avô do sistema VTEC». Um sistema desenvolvido com foco nos consumos e nas emissões, para responder à crise petrolífera dos anos 70. As preocupações ambientais da Honda não são de agora.

O motor 1.5 CVCC foi uma das primeiras manifestações da Honda, no que diz respeito à preocupação com o ambiente e com a economia de utilização.

Um sucesso crescente

Soichiro Honda acertou na fórmula… à primeira. O Honda Civic foi um sucesso de vendas em todos os mercados em que foi comercializado.

Para a segunda geração a Honda reviu o design, a tecnologia e aumentou a potência dos seus motores. Todos os motores passaram a estar equipados com a tecnologia CVCC, oferecendo potências entre os 56 cv e os 68 cv.

Honda Civic História europa
Honda Civic (2ª geração). A evolução face ao primeiro Civic é notória nas linhas da carroçaria.

As grandes evoluções ficaram reservadas para a 3ª geração, lançada em 1983. Por esta altura, a Honda já era um dos gigantes da indústria automóvel e maior construtor mundial de motores a gasolina.

Faz swipe na galeria de imagens:

Em 1987 surgia a quarta geração do Civic. Não se tratava apenas de uma evolução da geração anterior. O Honda Civic estava agora mais eficiente e tecnologicamente mais avançado que nunca.

Foi com a quarta geração que a gama Civic recebeu pela primeira vez um sistema de injeção eletrónica e suspensão traseira independente.

Para aumentar o apelo e notoriedade da gama, a Honda preparou um Honda Civic CRX ainda mais desportivo.

A lenda «VTEC» começava a ganhar seguidores.

De sucesso crescente a presença incontornável

Quando a quinta geração do Honda Civic foi apresentada em 1991, o compacto japonês já era um «peso pesado» do segmento. Disponível com carroçarias de três portas, coupé de duas portas e berlina, o Civic parecia querer agradar a «gregos e a troianos». E conseguia…

Mas à parte de todas as qualidades que fizeram do Civic aquilo que ele era até então, o que marcou verdadeiramente esta geração foi o lançamento do motor 1.6 VTEC de 160 CV de potência. O primeiro com o famoso sistema VTEC: Variable Valve Timing and Lift Electronic Control.

O motor 1.6 VTEC (nome de código B16A) era aquilo que faltava à Honda para afirmar o seu estatuto de maior produtor mundial de motores a gasolina.

Honda B16A
Altamente rotativo, surpreendentemente fiável, o B16A foi dos motores mais unânimes da indústria automóvel.

 

Em 1996 surgiu a sexta geração do Civic. Uma geração assente nas premissas da quinta geração, mas capaz de oferecer mais espaço interior e um interior com mais equipamento. Foi também nesta geração que surgiu a primeira variante carrinha, bem ao gosto dos portugueses e… o todo poderoso Honda Civic Type R – que infelizmente foi um exclusivo do mercado japonês.

Faz swipe na galeria de imagens:

O novo milénio e o Honda Civic

A sétima geração do Honda Civic marcou uma revolução em termos de forma, mas não em termos de conceito. A Honda decidiu aproximar as formas do Civic às formas de um monovolume e os ganhos em termos de espaço e versatilidade foram inegáveis.

A resposta às críticas surge em 2006, com o lançamento da oitava geração do Honda Civic. O aspeto muito próximo de um concept, o interior com a instrumentação dividida em dois patamares e a adopção dos bancos mágicos na traseira, faziam desta geração a mais revolucionária da história do Civic.

Paralelamente, as versões híbridas, equipadas com o sistema IMA (Integrated Motor Assist), continuavam a ganhar terreno, ainda que de forma mais lenta do que o esperado pela marca. A Honda necessitava de uma versão Diesel abaixo do 2.2 i-CTDi estreado no Honda Accord.

Tivemos de aguardar até à nona geração do Honda Civic para conhecer o primeiro modelo da gama equipado com um motor Diesel desenvolvido de raiz para corresponder ao gosto dos europeus: o aclamado 1.6 i-DTEC Earth Dreams de 120 cv.

Uma motorização que se destacou desde logo pelos consumos, fiabilidade e agradabilidade de utilização.

A Honda mostrava todo o seu know-how, agora nos Diesel.

A derradeira ofensiva mundial

Para a 10ª geração do Civic, a Honda partiu com a mesma ambição com que Soichiro Honda desenvolveu o 1º Civic. Fazer do modelo nipónico um modelo à escala mundial.

Honda Civic i-DTEC (10ª geração). Sabe mais neste link.

A plataforma da nova geração é totalmente nova, apostando num estilo mais consensual e numa arquitetura que assegura dois princípios da «era moderna» na gama Civic: conforto e dinâmica. Prova desse compromisso foi a adopção de um eixo traseiro multilink em todas as versões e suspensões adaptativas nas versões mais equipadas.

neste link. a campanha da Honda para o Civic i-DTEC.

Em termos de motores a gasolina, destaque para a nova família de motor i-VTEC Turbo, com 129 e 182 cv de potência. No campo das motorizações Diesel voltamos a encontrar o aclamado motor 1.6 i-DTEC, revisto para respeitar as mais exigentes normas anti-poluição.

Um motor que continua a ter imensa procura no mercado nacional, tanto por particulares como por empresas, graças aos baixos consumos e performance convincentes desde baixos regimes. O preço para o mercado nacional é de 23 800 Euros, de acordo com a campanha em vigor. Todos os detalhes neste link.

Honda civic
Honda Civic Sedan

Descobre no nosso Instagram qual é o nosso Honda Civic.

Este conteúdo é patrocinado porHonda

Mais artigos em Branded Content

Os mais vistos