Ambiente

Tesla multada por poluição excessiva nos EUA

Fabricante de automóveis zero emissões, a Tesla acaba de ser multada, por infração das leis da poluição, na Califórnia, EUA — mas a culpa não é dos seus automóveis.

Tesla, hoje em dia uma referência no desenvolvimento do Veículo Elétrico (VE), acaba de ser notícia pelo motivo mais inesperado. A marca norte-americana foi multada por um departamento do estado da Califórnia, responsável pela qualidade do ar na área da baía de São Francisco, por… poluição excessiva do ar.

A culpa não é dos automóveis que faz, 100% elétricos e zero emissões (locais), mas sim, da fábrica da Tesla localizada na Avenida Fremont, em Fremont, na Califórnia.

Segundo divulgou o mesmo organismo, o mau funcionamento de alguns sistemas de limpeza do ar na fábrica em questão levou a que, entre 2013 e 2016, esta tenha sido responsável pela formação de elevadas concentrações de nuvens de óxidos de azoto na área.

O problema, no entanto, já terá sido resolvido, graças também à colaboração da Tesla com as autoridades municipais, acrescenta o San Francisco Chronicle, responsável pela divulgação da notícia.

Tesla Model S fabrica Fremont 2018

Ainda assim, tal não evitou que o organismo estadual em questão tenha aplicado à empresa de Elon Musk uma multa, que, após acordo entre as partes, resultou numa soma de 139 500 dólares (pouco mais de 113 mil euros), além da obrigatoriedade de instalar painéis solares no topo do Boys and Girls Club em San José.

Embora a Tesla desenvolva veículos elétricos e outras tecnologias relacionadas, as quais contribuem para ajudar o estado da Califórnia nos seus esforços de resposta às alterações climáticas, a verdade é que a companhia não pode deixar de cumprir com todas as obrigações já assumidas

Jack Broadbent, diretor executivo do Bay Area Air Quality Manegement District
RELACIONADO: Tesla Model S já superou rivais alemães na Europa

Problemas já vêm de trás

O jornal norte-americano recorda a já longa existência desta fábrica, cujas portas abriram pela primeira vez em 1963, então como unidade de produção da General Motors.

A fábrica foi encerrada em 1982, mas apenas dois anos depois abriria novamente portas, na sequência de uma joint-venture entre a GM e a Toyota. Fecharia novamente em 2010, devido à recessão. Precisamente o ano em que acabaria comprada pela Tesla, para aí produzir o seu Model S.

A marca de Palo Alto culpa precisamente o velho equipamento deixado pelos anteriores proprietários, que deu origem ao problema atual. A marca anuncia que todo esse equipamento foi já, entretanto, substituído, na sequência de um investimento de mais de três mil milhões de dólares, perto de 2,5 mil milhões de euros.

Tesla Roadster
O Tesla Roadster, lançado em 2008. Parece que já foi há uma eternidade atrás…

Também em 2010, a Tesla concordou em pagar uma multa de 275 mil dólares (pouco mais de 223 mil euros), à Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), devido à incapacidade de conseguir o necessário “certificado de conformidade”, que comprovava que o seu primeiro modelo, o Roadster, respeitava o Clean Air Act (Lei do Ar Limpo).

Sabes responder a esta?
Qual foi a primeira marca automóvel a utilizar a designação Portofino?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Antes do Ferrari, também houve um Lamborghini Portofino

Mais artigos em Notícias