Técnica

Os motores Diesel fazem mais barulho que os motores a gasolina. Porquê?

O principio de funcionamento de um motor de combustão Diesel é basicamente igual ao de um motor a gasolina (Otto, Atkinson, Miller, etc), salvo as devidas diferenças. São essas diferenças que fazem do motor Diesel uma mecânica mais ruidosa. Mas... que diferenças?

Parece um trator. Quem é que nunca ouviu esta expressão, referindo-se aos motores Diesel? Pode até já nem corresponder à realidade, mas a verdade é que os motores Diesel modernos, apesar da notória e inegável evolução, continuam a não ser tão refinados quanto os seus homólogos a gasolina.

A questão que se coloca é: porque é que são mais ruidosos e menos refinados?

É a esta pergunta que este artigo da Autopédia da Razão Automóvel vai tentar responder. Os expert vão exclamar “pfff… óbvio”, mas há certamente muita gente com esta dúvida.

Qual é o sentido da vida? Quem é que criou o Universo? Tudo questões menores perante a origem do matraquear dos motores Diesel.

Golf 1.9 TDI
Qualquer puto — devidamente educado! — nascido no século passado conhece este motor apenas pelo barulho.

Para os mais exigentes temos este artigo sobre a origem dos motores Diesel modernos. Sabes qual foi a marca que resgatou os Diesel da Idade da Pedra? Ah pois é… Mas vamos regressar ao motivo que nos trouxe cá.

A origem do barulho nos Diesel

Podemos dividir as «culpas» por dois responsáveis:

  • Ignição por compressão;
  • Injeção;

O principal culpado pelo barulho característico dos Diesel é a ignição por compressão. Ao contrário dos motores a gasolina, cuja ignição acontece no momento da faísca, nos motores Diesel a ignição acontece por compressão (como o próprio nome indica). Uma condição que obriga a taxas de compressão maiores — que neste momento deverá andar, em média, em torno dos 16:1, contra os 11:1 dos motores a gasolina — estes valores são estimativas.

É no momento da ignição (por compressão) que o ruído característico dos Diesel é gerado.

É este aumento repentino da pressão na câmara de combustão — mais radical do que em qualquer motor a gasolina — que gera o ruído característico dos motores Diesel. Mas há mais um culpado, ainda que num grau menos agravado. E que com a evolução dos motores Diesel deixou de ser uma fonte de ruído adicional.

Back in the days…

Nos tempos idos dos motores Diesel de injetor bomba, este componente era um dos responsáveis pelo ruído superior destas motorizações — virtualmente, qualquer pessoa nascida antes da década de 90 é capaz de distinguir o barulho de um Ford Transit antiga, de um Peugeot 504 ou até mesmo de um qualquer modelo do Grupo Volkswagen equipado com o motor 1.9 TDI, dos restantes motores Diesel. Verdade?

Vamos matar saudades:

A NÃO PERDER: O meu carro entrou em “autocombustão”: como parar o motor?

Hoje, com os sistemas de injeção por rampa comum (vulgo common rail) e várias injeções por ciclo (Multijet no caso da Fiat), este componente deixou de contribuir para o ruído ensurdecedor que associávamos aos motores de combustão de ciclo Diesel, suavizando muito o funcionamento destas mecânicas.

Depois veio a Mazda e baralhou isto tudo… vê porquê neste extenso artigo.

Sabes responder a esta?
Qual foi a marca que resgatou os Diesel da Idade da Pedra?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Fiat. A marca que «inventou» os motores Diesel modernos

Mais artigos em Autopédia

Os mais vistos