Salão de Genebra 2018

Revelado. Mercedes-AMG G 63 será destaque em Genebra

Não foi preciso esperar muito. Depois de conhecermos o novo Classe G, eis que surge o Mercedes-AMG G 63, o mais possante da gama, o genuíno G-Rex.

Mercedes-Benz Classe G que celebra 40 anos de existência, viu chegar recentemente a sua quarta geração, oficialmente apresentada no Salão Automóvel de Detroit no início deste ano.

Ainda que o novo Classe G, com o nome de código W464, só chegue até nós em junho, sabíamos que era uma breve questão de tempo até conhecermos também a versão mais extravagante e possante do modelo com a chancela da marca de Affalterbach: o Mercedes-AMG G 63.

A marca revelou não só as fotografias do G-Rex — alcunha dada pela marca, comparando-o ao T-Rex —, como também todas as especificações do G 63, e como não podia deixar de ser, são épicas.

Desde logo o motor V8 com 4.0 litros biturbo e 585 cv — apesar de ter menos 1500 cm3 que o predecessor, é mais possante —, estará associado a uma caixa automática de nove relações, e anuncia uns impressionantes 850 Nm de binário entre as 2500 e as 3500 rpm. As quase duas toneladas e meia conseguem ser projetadas para os 100 Km/h em apenas 4,5 segundos. Naturalmente a velocidade máxima estará limitada a 220 km/h, ou 240 km/h com a opção do pack AMG Driver.

Não sendo o mais importante para este modelo com o carimbo da Mercedes-AMG, os consumos anunciados são de 13.2 l/100 km, com emissões de CO2 de 299 g/km.

AMG Performance 4MATIC

O anterior modelo oferecia uma distribuição de tração de 50/50, enquanto que no novo Mercedes-AMG G 63 a distribuição standard é de 40% para o eixo frontal e 60% para o eixo traseiro — a marca garante assim mais agilidade e melhor tração quando em aceleração.

Mas o Classe G, tenha ou não o dedo da AMG, sempre destacou-se na condução fora de estrada, e as especificações não desapontam nesse sentido. A marca revela uma suspensão adaptativa (AMG RIDE CONTROL), e uma distância ao solo até 241 mm (medidos no eixo traseiro) — com jantes até 22″, se calhar convém trocar de jantes e pneus antes de sair do asfalto…

A relação da caixa de transferência é agora mais curta, passando de 2.1 da anterior geração para 2.93. As relações baixas (redutoras) são engrenadas até aos 40 km/h, o que faz com que a relação da caixa de transferência altere-se dos 1.00 em altas para os 2.93 mencionados. No entanto, é possível comutar novamente para altas até 70 km/h.

Modos de condução

A nova geração disponibiliza não só cinco modos de condução em estrada — Slippery (escorregadio), Comfort, Sport, Sport+ e Individual, este último como é costume permitindo os ajustes independentes dos parâmetros referentes à resposta do motor, transmissão, suspensão e direção —, como ainda três modos de condução fora de estrada — Sand (areia), Trail (gravilha) e Rock (rocha) — permitindo progredir da melhor forma de acordo com o tipo de terreno.

Edition 1

Como é habtiual das versões da Mercedes-AMG, também o Classe G terá uma versão especial denominada de “Edition 1”, que surge disponível em dez cores possíveis, com apontamentos a vermelho nos espelhos exteriores e jantes de liga leve de 22 polegadas em preto mate.

No interior também haverá pormenores a vermelho com a consola em fibra de carbono e bancos desportivos com padrão específico.

O Mercedes-AMG G 63 será apresentado ao público no próximo Salão de Genebra, já no próximo mês de março.

Sabes responder a esta?
Que automóvel foi equipado com um bloco W8?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Lembras-te deste? Volkswagen Passat W8. Leram bem, oito cilindros em W

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos