Leilão

McLaren-Ford que deu vitória a Ayrton Senna no Mónaco vai a leilão

Este é o McLaren-Ford que permitiu a Ayrton Senna ganhar pela sexta vez o Grande Prémio do Mónaco, em 1993, e tornar-se o piloto mais vitorioso de sempre da prova.

Ayrton Senna dispensa apresentações. Considerado por muitos como o melhor piloto de sempre da Fórmula 1, o tri-campeão da modalidade conseguiu todos os seus títulos a bordo de um McLaren. O ano de 1993 seria o último em que Senna e a McLaren estariam juntos.

Para a McLaren também foi um ano de mudança, já que o acordo com a Honda para fornecimento de motores tinha terminado no ano anterior. Para o campeonato de 1993 a McLaren recorreria aos préstimos da Ford — motor V8 HB construído pela Cosworth.

McLaren MP4/8A, Ayrton Senna no GP Mónaco de 1993

O McLaren-Ford MP4/8A, apesar das dúvidas do próprio Senna sobre a competitividade do V8 relativamente aos poderosos V10 da Renault, não deixava de ser um tour de force mecânico e tecnológico, revelando-se com o decorrer do campeonato, como uma das máquinas mais competitivas.

A unidade do McLaren-Ford que vai a leilão, no dia 11 de maio no Mónaco, pela Bonhams é o chassis “6”, que participou em oito provas do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 em 1993. A sua estreia, no GP de Espanha, em Barcelona, garantiu um segundo lugar — a vitória seria do Williams-Renault de Alain Prost.

GP do Mónaco atribulado

A prova seguinte, no lendário circuito do Mónaco, não começou da melhor maneira. Ayrton Senna despistou-se violentamente nos treinos livres, aparentemente devido a um problema na sofisticada suspensão ativa — aconteceu tão rápido que Senna não conseguiu largar o volante antes do carro embater, lesionando o polegar.

O chassis “6” foi rapidamente reparado, a tempo de participar na qualificação de sábado, conseguindo o terceiro melhor tempo atrás de Alain Prost, que conquistou a pole-positon, e Michael Schumacher ao volante do Benetton-Ford.

Na corrida, Prost sofreu uma penalização — paragem de 10 segundos na boxe — por ter arrancado antes do tempo, o que permitiu a Schumacher liderar a prova até à volta 33, quando teve de desistir por falha hidráulica. Senna assumiria a liderança para nunca mais a largar, deixando Damon Hill, no outro Williams-Renault, a 15 segundos de distância.

Seria a sexta vitória de Ayrton Senna no Mónaco, ultrapassando as cinco vitórias de Graham Hill, recorde alcançado em 1969.

Fim de carreira

O McLaren-Ford MP4/8A, chassis “6”, voltou a correr nos GP do Canadá, França, Reino Unido, Alemanha, Bélgica e Itália, sem no entanto ter alcançado o pódio. O chassis “6” terminaria a sua carreira como carro de reserva nos GP do Japão e Austrália.

O MP4/8A seria também o carro que daria à McLaren o título de equipa com mais vitórias em Grandes Prémios, destronando a Ferrari — recorde que manteria até 1995.

Este ano celebra-se o 25º aniversário do MP4/8A, com o leilão do chassis “6”, no Mónaco, a coincidir com o mês em que Ayrton Senna alcançou o seu recorde de vitórias no lendário circuito. Uma oportunidade única…

Sabes responder a esta?
Que modelo sucedeu ao McLaren 650 S?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

McLaren 720S acelera dos 0-200 km/h em 7.8 segundos. E também faz drift (claro)

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos