Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Indústria

Camionistas riem-se do Tesla Semi

As críticas do profissionais do setor contrastam com a excitação do grande público. Será o Tesla Semi o futuro dos camiões ou o futuro dos camiões não passa por aqui?

Luzes, câmaras, ação. A apresentação do Tesla Semi mais parecia a apresentação de um smartphone.

A excitação da plateia, a apresentação de Elon Musk e — naturalmente — as especificações bombásticas do Tesla Semi fizeram correr muita tinta (e muitos bytes…) na imprensa. As promessas deixadas por Elon Musk e os números do Tesla Semi em muito contribuíram para o mediatismo da apresentação.

Descer à terra

Agora que o frenesim acabou, há quem olhe para as especificações do camião da Tesla com outros olhos. Nomeadamente os especialistas do setor. Em declarações à Autocar, a Road Haulage Association (RHA), uma das maiores associações de transporte rodoviário e logística do Reino unido foi contundente:

Os números não são relevantes.

Rod McKenzie

Para Rod Mckenzie, a aceleração dos 0-100 km/h que foi um dos destaques de Elon Musk — pouco mais de 5 segundos — não colhe grande entusiasmo. “Não estamos à procura desse tipo de performance, até porque a velocidade dos camiões é limitada.

Quanto às vantagens das motorizações elétricas face às congéneres alimentadas a gasóleo, Rod McKenzie também não partilha da mesma visão de Elon Musk. “A minha previsão é que a massificação dos camiões elétricos ainda demore mais uns 20 anos”. As baterias e a autonomia ainda são um problema.

Os números que importam

De acordo com este especialista da RHA, o Tesla Semi, apesar do avanço que representa, não é competitivo nos itens onde verdadeiramente importa às empresas do setor: custo de operação, autonomia e capacidade de carga.

Quanto ao primeiro, “o preço é um grande entrave”. “O Tesla Semi vai custar mais de 200 000 euros, o que está muito acima do orçamento das empresas do setor no Reino Unido, que ronda os 90 000 euros. A nossa indústria, com margens operacionais de 2-3% não consegue fazer face a esse custo”, apontou.

Tesla Semi

Quanto à autonomia anunciada de 640 km, “é inferior aos camiões tradicionais”. Depois, há ainda o problema dos carregamentos. Elon Musk anunciou carregamentos em apenas 30 minutos, mas este tempo de carregamento supera 13 vezes a capacidade dos superchargers da Tesla. “Onde estão os postos de carregamento com essa capacidade?” questiona a RHA. “No nosso setor, qualquer perda de tempo tem consequências graves na nossa eficiência operacional”.

Sobre a opinião dos camionistas que Mckenzie consultou, as reações foram contrastantes com as do grande público:

Falei com alguns camionistas e a maioria riu-se. A Tesla tem muito que provar. O nosso setor não gosta de correr riscos e precisa de provas dadas”

Pareceu-nos um «meme» apropriado.

Mais dúvidas sobre o Tesla Semi

Não foi divulgada a tara do Tesla Semi. Sabendo que há limites legais ao peso bruto dos camiões, quantas toneladas de capacidade de carga é que o Tesla Semi perde em comparação a um camião a gasóleo devido ao peso das baterias?

Garantia. A Tesla promete 1,6 milhões de km de garantia. Em média um camião faz anualmente mais de 400 mil km, portanto estamos a falar de pelo menos 1000 ciclos de carregamento. É uma promessa demasiado ambiciosa? As dúvidas aumentam se tivermos em consideração os relatórios de fiabilidade dos modelos da marca.

Estas dúvidas são ainda ampliadas por anúncios de Elon Musk que são dúbios. Um deles diz respeito ao anúncio de que a eficiência aerodinâmica do Tesla Semi é melhor do que a do Bugatti Chiron — um Cx de 0,36 contra 0,38. Mas, em questões aerodinâmicas, não basta ter um Cx baixo, é necessário ter uma área frontal pequena para uma superior eficiência aerodinâmica. Um camião como o Tesla Semi nunca conseguirá ter uma área frontal inferior à do Bugatti Chiron.

No entanto, comparando devidamente o Semi com outros modelos de camiões, a confirmar-se os valores, é sem dúvida um avanço considerável.

O Tesla Semi será um flop?

Da mesma forma que poderá ser prematuro anunciar o Tesla Semi como a next big thing no setor do transporte rodoviário, dizer o contrário padece do mesmo problema. Há números que é necessário conhecer para poder ser emitido um juízo final sobre as intenções da Tesla. Uma marca que não se anuncia apenas como um construtor de veículos e que tem vingado num panorama hostil ao surgimento de novos players.

Tesla Semi

Por tudo aquilo que a Tesla tem vindo a alcançar nos últimos anos, é merecedora, pelo menos, da atenção e espetativa do setor.

Sabe responder a esta?
Quantos motores tinha o DAF Twin Turbo De Rooy?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

DAF Turbo Twin: o «supercamião» que queria vencer o Dakar à geral

Mais artigos em Notícias