Salão de Frankfurt 2017

Renault Symbioz: autónomo, elétrico e uma extensão da nossa casa?

O Renault Symbioz leva-nos até 2030, onde além de o automóvel ser elétrico e autónomo, também poderá ser uma extensão da nossa casa.

A Internet das Coisas (IoT) deverá tornar-se tão comum como hoje em dia são os smartphones. Ou seja, tudo estará ligado à net – desde a torradeira e o frigorífico até à casa e ao automóvel.

É nesse contexto que surge o Renault Symbioz, que além de demonstrar as tecnologias da marca francesa em mobilidade elétrica e veículos autónomos, transforma o automóvel numa extensão da casa.

Mas primeiro, a parte móvel em si. O Renault Symbioz assume-se como um dois volumes de dimensões generosas: 4,7 m de comprimento, 1,98 m de largura e 1,38 m de altura. Elétrico, tem dois motores – um por cada roda traseira. E pujança não lhes falta – são 680 cv e 660 Nm de binário! O conjunto de baterias de 72 kWh permitem um alcance de 500 km.

Apesar de autónomo, pode ser conduzido em três modos distintos: Classic que reflecte a condução dos carros atuais; Dynamic que altera não só as características de condução como o posicionamento do banco para uma experiência semelhante à de um hot hatch; e AD que é o modo autónomo, retraindo volante e pedais.

No modo AD existem ainda outras três opções. Estas alteram o posicionamento dos bancos para diversos fins: Alone@home para relaxamento, Relax que permite interagir com outros passageiros e uma opção… French Kiss. Deixamos esta em aberto para vossa interpretação…

A forma como utilizamos os nossos automóveis está em plena transformação. Hoje, o automóvel é apenas um meio de nos deslocarmos de um ponto A para um ponto B. Concentrado tecnologias, o automóvel pode tornar-se num espaço interativo e personalizado (...).
Thierry Bolloré, Diretor Delegado para a Competitividade do Grupo Renault

Poderá ser o carro uma divisão da casa?

O Renault Symbioz foi apresentado em conjunto com uma casa – a sério… -, para demonstrar a sua relação simbiótica com o nosso lar. Uma estreia na indústria sem dúvida. Este modelo liga-se à casa através de uma rede sem fios e quando estacionado pode inclusivamente servir como uma divisão extra.

O Renault Symbioz partilha com a casa a mesma rede, regida por uma inteligência artificial, capaz até de antecipar necessidades. O Renault Symbioz pode ainda auxiliar a suprimir as necessidades energéticas da casa, nas alturas de pico de consumo; pode controlar a iluminação e os electrodomésticos; e mesmo quando existe corte de energia, o Symbioz pode continuar a fornecer energia à casa, que pode ser seguida e regulada através do painel de instrumentos ou num ecrã em casa.

As possibilidades são quase ilimitadas. E como podemos ver, o Renault Symbioz pode inclusivamente ser conduzido até ao interior da casa, e servir de divisão extra.

 

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos

Pub